Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do InfoGlobo

RIO DE JANEIRO — Usuários do Instagram em vários países relatam instabilidade nas funções do aplicativo nesta sexta-feira, 8. A dificuldade de acesso ocorre na mesma semana em que as redes sociais do grupo Facebook — Facebook, Instagram e WhatsApp — ficaram fora do ar por quase seis horas pelo mundo.

As reclamações por dificuldade de acesso começaram por volta de 15h40, e atingiram o pico às 15h55, com mais de 1,4 mil usuários relatando dificuldades no Brasil, segundo a plataforma Down Detector, que monitora o funcionamento de sites e redes sociais. Nos EUA, foram mais de 30 mil reclamações.

Em publicação em uma rede social, o Facebook, dono do Instagram, reconhece que alguns usuários estão tendo instabilidade em acessar a rede social, e que estão trabalhando para conseguir voltar ao normal “o mais rápido possível”.

Nas redes sociais, usuários temem que seja uma nova instabilidade similar à de segunda-feira. Nesta segunda-feira, 4, as redes sociais da empresa de Mark Zuckerberg saíram do ar por volta de 12h30, e retornaram apenas no começo da noite, pouco antes das 19h. Durante a pane nas plataformas da empresa, pequenas e médias empresas que fecham negócios por plataformas do grupo foram prejudicadas.

Depoimento no Senado americano

Diante do impacto financeiro aos usuários, o Procon-SP anunciou, na terça-feira, 5, que pode determinar que o Facebook pague multa avaliada em mais de R$ 10 milhões e ressarcir individualmente os danos morais causados a usuários. A empresa foi notificada pelo órgão para prestar esclarecimentos sobre o motivo que levou à pane.

No dia seguinte à queda das plataformas, o CEO do Facebook usou sua conta na rede para pedir desculpas aos usuários que dependem das ferramentas para se comunicar. Ele ainda negou as acusações feitas por Frances Haugen, ex-funcionária da empresa que prestou depoimento no Senado americano na terça-feira, 5.

Haugen expôs a complicada trama da empresa em busca de audiência, a despeito de possíveis danos à saúde mental de crianças e jovens. Ela apontou ainda leniênica da empresa com conteúdos e práticas odiosas, por terem maior engajamento e melhor desempenho em audiência

A suspensão das redes do grupo na segunda-feira, 4, fez Mark Zuckerberg perder US$ 6 bilhões apenas nesse dia, com queda de mais de 5% nas ações do Facebook.