Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da Agência Brasil

MANAUS – As vacinas contra Covid-19 distribuídas na Inglaterra podem diminuir a transmissão do novo coronavírus nos lares até pela metade, mostram nesta quarta-feira, 28, dados da Saúde Pública da Inglaterra (PHE), além da proteção que oferecem contra infecções sintomáticas.

A pesquisa oferece uma visão de uma das maiores incógnitas sobre as vacinações contra a Covid-19, que é até que ponto elas evitam a transmissão do novo coronavírus, e podem dar fôlego aos planos do primeiro-ministro, Boris Johnson, de encerrar o lockdown inglês em junho.

“Já sabemos que as vacinas salvam vidas, e o estudo tem os dados mais abrangentes do mundo real, mostrando que elas também cortam a transmissão desse vírus mortal”, disse o ministro da Saúde, Matt Hancock.

Novas pesquisas mostram que as pessoas que foram infectadas com o novo coronavírus três semanas depois de receber uma dose da vacina da Pfizer ou da AstraZeneca ficaram de 38% a 49% menos suscetíveis de transmiti-lo em contatos domiciliares, na comparação com as que não foram vacinadas.

As vacinas também impedem que pessoas inoculadas desenvolvam infecções sintomáticas, reduzindo o risco em cerca de 60% a 65% quatro semanas após uma dose de qualquer uma das vacinas.

“Embora essas descobertas sejam muito animadoras, mesmo se você tiver sido vacinado, é muito importante continuar a agir como se tivesse o vírus”, disse Mary Ramsay, chefe de Imunização da PHE. O estudo incluiu mais de 57 mil contatos de 24 mil lares, nos quais havia um caso confirmado em laboratório que recebeu uma vacinação, informou a PHE, em comparação com quase 1 milhão de contatos de casos não vacinados.