Vereadores de Manaus lideram nova ação contra aumento de 83% do ‘Cotão’ da CMM

Com informações da Assessoria

MANAUS – O vereador Amom Mandel (sem partido) protocolou, em conjunto com o vereador Rodrigo Guedes, nesta terça-feira, 25, uma nova ação na Justiça amazonense para tentar reverter o aumento de 83% da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), popularmente conhecida como “Cotão”, aprovada pela maioria dos vereadores de Manaus no dia 15 de dezembro, na última sessão plenária da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

A verba, antes R$ 18 mil, subiu para R$ 33 mil mensais, a partir desse mês de janeiro de 2022. “Acabamos de protocolar nova ação judicial contra o aumento do cotão, a verba que os políticos tem para gastar com gasolina, aluguel de carros e outras coisas que aumentou 83% na surdina na Câmara Municipal de Manaus.”, anunciou o vereador Amom Mandel em suas redes sociais.

Diferente da primeira ação, Amom afirma que a nova peça jurídica é uma ação popular, não um mandado de segurança, e que a fundamentação remete à própria constituição federal e aos princípios democráticos.

Amom Mandel também abriu espaço para que populares participem de uma mobilização maior e ajudem na pressão para que o aumento seja barrado.

“Estamos criando grupos para mobilização com voluntários que queiram ajudar a pressionar os atores envolvidos”, afirmou Mandel.

Para participar os interessados podem preencher um formulário e aguardar contato da equipe parlamentar.

“O objetivo é, independentemente do resultado, passar um recado muito claro: o que aconteceu é inadmissível”, finalizou Amom Mandel.

Segundo o parlamentar, com o mapeamento de voluntários para a mobilização, será possível organizar manifestações de forma responsável e alinhar ações futuras quando o cenário pandêmico permitir.

Veja a ação protocolada

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO