Vereadores entram na Justiça contra ‘Cotão’ de R$ 33 mil na Câmara Municipal de Manaus

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Os vereadores Amom Mandel (União Brasil) e Rodrigo Guedes (PSC) realizaram na manhã desta segunda-feira, 10, uma coletiva de imprensa para falar sobre a ação judicial para impedir o reajuste da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), também conhecida como “Cotão“, dos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

De acordo com o vereador Amom Mandel, ele e Guedes são contra o aumento de 83% do Cotão. “Essa nossa ação tem fundamentação. Reside na violação do devido processo legislativo que ocorreu na tramitação desse Projeto de Lei. Nós fizemos um amplo estudo da temática, por isso o tempo que levamos para protocolar essas medidas e hoje já temos a possibilidade de entrar, não só com essa ação, mas com outras medidas judiciais”, explicou.

“Se não barrar o aumento do Cotão, queremos no mínimo retardá-lo e, ao longo de todo o mês de janeiro, devemos tentar todas as possibilidades”, relatou Amom.

Já o vereador Rodrigo Guedes afirmou que a aprovação do Cotão foi uma “manobra legislativa e política”, feita na CMM no último dia da sessão legislativa. “Como eu costumo dizer, foi um presente de Natal às avessas para a população de Manaus e do Brasil”, disse.

Guedes destaca ainda que a CMM protagonizou um “episódio vergonhoso”. “A gente acha realmente que isso poderia ser, se fosse o caso, mas não é, resolvido politicamente, mas já ficou muito claro que eles simplesmente ignoraram totalmente a opinião pública, ignoraram também as nossas prerrogativas, pois houve um absurdo desrespeito ao regimento interno da Câmara”, afirmou.

Votação

No dia 15 de dezembro de 2021, houve a votação e aprovação do reajuste do Cotão, o qual 37 dos 41 vereadores da Casa Legislativa votaram a favor do reajuste de R$ 18 mil para R$ 33 mil.

Veja como votou cada vereador:

Contra

Não votaram

Votaram a favor

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO