8 de março de 2021

Mencius Melo – Da Revista Cenarium

MANAUS – Em um vídeo com duração de quase dois minutos, pacientes amazonenses em tratamento contra o câncer no Instituto Nacional do Câncer do Rio de Janeiro (INC-RJ) fazem homenagem ao cantor Zezinho Corrêa da banda Carrapicho, que faleceu em Manaus na manhã desse sábado, 6, vítima de Covid-19.

O vídeo emociona porque mostra os pacientes e médicos cariocas juntos para cantar e dançar “Tic Tic Tac”, sucesso mundial na voz de Zezinho Corrêa, no final do ano de 1996. A música foi composta pelo compositor parintinense Braulino Lima e fez parte da trilha sonora do boi Garantido no festival de 1993.

Ao final, as pacientes rendem um aplauso a Zezinho Corrêa. “Nossa homenagem ao Zezinho Corrêa “, diz uma delas sob aplausos. Um dos profissionais de saúde da capital fluminense declara: “Já estou me sentindo manauara”. O vídeo contagia por unir gratidão, alegria, esperança e reconhecimento.

Zezinho Corrêa para sempre uma símbolo de representatividade da cultura musical amazônida (Reprodução/Internet)

Sucesso mundial

A toada “Tic Tic Tac” foi o “divisor de águas” na carreira de Zezinho Corrêa. Integrante da banda de forró Carrapicho, Zezinho era figura conhecida no Estado. A performance, voz e competência falavam por si, mas a canção transformou a desconhecida banda de forró manauara em um sucesso mundial.

Após serem descobertos pelo produtor francês, Patrick Bruel, que estava de passagem pelo Amazonas, a banda Carrapicho fez turnê na Europa. Foram centenas de shows e convites para apresentar o batuque contagiante do boi de Parintins somado a uma pegada “merengue”.

Banda Carrapicho em 1996. ‘Tic Tic Tac’ foi a música brasileira com maior repercussão nas rádios do mundo (Reprodução/Internet)

Zezinho Corrêa e companhia se apresentaram nos maiores programas da TV brasileira. Do “Domingão do Faustão” na Globo ao Domingo Legal do Gugu Liberato no SBT. Apesar do sucesso, a banda não conseguiu emplacar um segundo hit. “Foi um sucesso internacional só, mas foi o sucesso!”, declarou Fabricio Nunes, assessor e amigo de Zezinho Corrêa.