Governador do AM anuncia pagamento de R$ 55 mi em emendas para Saúde

Da Revista Cenarium

O governador Wilson Lima (PSC) anunciou neste sábado, 9, a autorização para pagamento de 100 emendas parlamentares direcionadas à saúde no Estado. Em reunião com 11 deputados de base governista na sede do Executivo, um volume de R$ 55 milhões em emendas, dos 24 parlamentares, devem beneficiar 31 municípios durante a pandemia.

“Eu convidei os deputados para mostrar em que pé estão esses encaminhamentos (emendas à saúde), o que já foi empenhado, o que já foi homologado. Aqui, liberei os R$ 55 milhões, naturalmente dependendo do entendimento dos deputados e dos processos na Susam (Secretaria de Estado de Saúde) para que possam ser encaminhados”, explicou o governador.

A verba assistencial será destinada, segundo falou Wilson, para compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e na gestão dos recursos humanos. Isso, além de aquisição de equipamentos, medicamentos, ambulâncias, construção de institutos, assistência à saúde da família, reformas hospitalares, manutenção de ações de saúde e aporte financeiro de cirurgias, por exemplo.

A manutenção nos Centros de Atendimento Integral à Melhor Idade (Caimis) também está na lista de atividades do Executivo. Acompanhado do secretário da Fazenda (Sefaz), Alex Del Giglio, e de secretários executivos da Susam, o governador apontou que os recursos englobam o planejamento do pós-pandemia, no sentido de renovar o estoque de insumos.

“A gente trouxe aqui o nosso pessoal da saúde para mostrar algumas outras necessidades que nós vamos ter pós-pandemia, e naturalmente apelando para a sensibilidade dos deputados para que também possam fazer essa destinação para compra de outros insumos, produtos, atendimento de outras patologias e procedimentos cirúrgicos, a questão da hemodiálise, entre outras”, acrescentou.

Segunda onda pandêmica

O secretário executivo adjunto da capital na Susam, Ítalo Cortez, mostrou a previsão da pasta sobre uma leva de pessoas com demandas complexas, como cirurgias cardíacas, que deve aparecer em até dois meses. Esses pacientes sofreram atraso no atendimento durante os primeiros meses de vagas cheias nos hospitais pela Covid-19.

“A gente está planejando que daqui a um ou dois meses vai existir uma onda, uma demanda reprimida de pessoas que tiveram que ficar em casa e que precisam realizar atendimentos médicos, cirurgias eletivas. Nós temos quatro áreas de ação prioritárias para essa segunda onda, vamos dizer assim, de pacientes que precisam de cirurgias cardíacas, neurocirurgias, cirurgias ortopédicas e urológicas”, destacou.

“Já  existe uma equipe dentro da Susam fazendo planejamento na área técnica para que esses hospitais que fazem cirurgias eletivas, no futuro, estejam prontos para atender essas demandas reprimidas. Então, essa é uma preocupação nossa, de fato, e que a gente já está se programando para isso”, completou Cortez.

Detalhamento 

Um relatório minucioso sobre as emendas foi apresentado aos deputados pelo secretário executivo da Susam, Marcellus Campelo.

“São 100 emendas no total de R$ 55 milhões. Destes, aproximadamente R$ 36 milhões, no dia 30 de abril, foram transferidos da Sefaz para a Susam, que deve agora operacionalizar as emendas. O governador já liberou R$ 16 milhões e, a partir de segunda-feira (11) a Sefaz pode liberar esse recurso”, pontuou. Os deputados pediram para realizar uma nova análise das emendas para verificar prioridades.

Participaram da reunião os deputados de base governista Adjunto Afonso, Mayara Pinheiro, Felipe Souza, Saullo Vianna, Joana Darc, Dr. Gomes, Ricardo Nicolau, Carlinhos Bessa, Alessandra Campelo, Roberto Cidade e Augusto Ferraz. A líder do governo na Assembleia Legislativa, deputada Joana Darc, destacou a importância da liberação das emendas.

“Vejo (essa reunião) de forma muito positiva porque a gente está em um momento difícil, em que precisamos da união dos poderes, e essas emendas vão proporcionar um atendimento melhor, um investimento na área da Saúde, que agora é nossa prioridade. A gente vai conseguir ajudar os municípios do interior do estado e aumentar, com esse recurso, a capacidade e melhoria dos hospitais aqui em Manaus”, destacou ela.

“Esse dinheiro vem em boa hora, são emendas indicadas pelos deputados e o governo está atendendo, inclusive em tempo recorde. É a primeira vez que se atende tão rápido todas as emendas da saúde. A gente vai poder direcionar, inclusive, para o interior do estado, além de Manaus, que precisa muito, mas os municípios do interior estão sofrendo com a questão do novo coronavírus. Vale lembrar que isso vai passar, e quando isso passar, muitas outras questões de saúde terão que ser resolvidas”, afirmou Alessandra Campelo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO