Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações da Revista Fórum

SÃO PAULO – Em sua live semanal dessa quinta-feira, 25, um dia após o Brasil bater a triste marca de 250 mil mortes em decorrência da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro tentou desincentivar o uso de máscaras de proteção, uma das principais medidas para evitar o contágio do coronavírus.

O titular do Planalto não tem o hábito de usar máscara e recorrentemente desrespeita decretos municipais que obrigam seu uso e proíbem aglomerações. “Pessoal, começam a aparecer estudos aqui, não vou entrar em detalhes, sobre uso de máscaras. Em um primeiro momento aqui, uma universidade alemã fala que elas são prejudiciais às crianças”, disparou o presidente, sem dizer em qual universidade o estudo foi feito, quando e nem quem são os autores.

Na sequência, Bolsonaro, então, cita os supostos prejuízos às crianças no uso de máscaras: “Irritabilidade, dor de cabeça, dificuldade de concentração, diminuição da percepção de felicidade, recusa em ir para a escola ou creche, desânimo, comprometimento da capacidade de aprendizado, vertigem, fadiga”.

Sabendo que a informação seria contestada, o presidente se adiantou: “Não vou entrar em detalhes porque sempre deságua em crítica sobre mim. Tenho minha opinião sobre as máscaras, cada um tem a sua. Mas a gente aguarda um estudo aprofundado por parte de pessoas competentes”.