Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
18 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do Estadão

SÃO PAULO – O presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou nesta sexta-feira, 23, no encerramento da Cúpula do Clima, que foram registrados importantes progressos em termos internacionais para combater mudanças climáticas. “Metade da economia mundial está comprometida para conter a alta da temperatura global acima de 1,5 grau centígrado (ante o registrado na revolução industrial)”, comentou Biden.

O presidente americano destacou que ficou muito satisfeito com as participações de líderes mundiais na conferência e apontou que “ouvimos notícias encorajadoras da Argentina e do Brasil”, sem dar mais detalhes. Na quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro fez um discurso moderado no evento e ressaltou que seu governo quer cooperar com os trabalhos mundiais para a preservação do meio ambiente – e destacou que a comunidade mundial deve ajudar o País com recursos para colaborar no desenvolvimento sustentável da Amazônia, como “a justa remuneração pelos serviços ambientais prestados pelos bioma brasileiros ao planeta.”

Joe Biden destacou que é “um imperativo moral” os líderes globais atuarem juntos para combater o aquecimento global. “Agradeço aos participantes da Cúpula por atacar esta crise antes que seja tarde demais.”

John Kerry, enviado especial do presidente Biden para questões climáticas, apontou que cientistas destacam que a humanidade tem apenas dez anos para reverter mudanças climáticas drásticas no planeta. “Apenas com redução de emissão de carbono nesta década poderemos atingir a neutralidade de C02 em 2050”, afirmou.