Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
17 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Com informações do Estadão

MANAUS – O governo brasileiro confirmou neste sábado a comunicação feita por representantes do consórcio internacional de vacinas Covax Facility sobre a disponibilização de 4 milhões de doses ao País em maio. O lote envolve o imunizante produzido pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford.

Em nota conjunta, os ministérios da Saúde e das Relações Exteriores informam que o Brasil já recebeu em março 1 milhão de doses da mesma fabricante por meio do Covax Facility. O consórcio internacional tem participação brasileira e busca ampliar o acesso à vacina a países com menos recursos.

A informação sobre o novo lote a ser direcionado ao País via cooperação internacional havia sido repassada aos governadores ontem por uma representante da Organização das Nações Unidas (ONU) em fórum com os representantes estaduais para discutir a pandemia no Brasil.

Pelas redes sociais, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou ter sido informado no encontro de um repasse de 4 milhões de doses até o final de abril e mais 4 milhões de doses até o final de maio.

“Fizemos um apelo para uma ajuda humanitária ao Brasil”, afirmou, pelo Twitter, Welligton Dias, governador do Piauí, ao comentar a reunião com a representante da ONU. “A OMS reconheceu que estava no seu cronograma e que vai antecipar o envio de 4 milhões de doses e que vai tratar com Índia, Coreia, Espanha Itália, China e quem tiver condições de ajudar.”

Os representantes estaduais aproveitaram o encontro para reforçar a importância de uma cooperação internacional para obtenção da vacina, além de remédios e itens necessários para intubação de pacientes com Covid-19.

O Brasil vive uma das piores fases da pandemia, com uma média semanal de mortes próxima de 3.000 vítimas, em meio ao colapso hospitalar em diversas regiões do País e da falta de medicamentos e insumos. A Covid-19 já infectou cerca de 14 milhões de pessoas no Brasil e provocou quase 370 mil mortes desde o início da crise sanitária. O número de vacinados com ao menos uma dose da vacina chegou ontem a 25.777.943 de brasileiros, o equivalente a 12,17% da população total.