Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
28 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

BRASÍLIA —  O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira que a variante Ômicron já é prevalente no Brasil. De acordo com ele, apesar o aumento no número de casos, a vacinação deve barrar o impacto no índice de óbitos.

— A variante Ômicron chegou. Tentou-se impedir que ela entrasse pelo aeroporto. Mas ela entra. Infelizmente, ela (Ômicron) já é prevalente aqui no Brasil, nós estamos assistindo o aumento de casos — afirmou o ministro, acrescentando:

— E como em outros países que tem uma campanha de vacinação forte como a nossa, a nossa expectativa é que não haja um impacto em hospitalização e em óbitos. Os nossos grandes centros urbanos estão muito vacinados. Nas nossas capitais foram aplicadas 10 milhões de doses de reforço. O Ministério da Saúde está vigilante.

Queiroga afirmou que assim como acontece em outras faixas etárias, com a chegada das doses pediátricas o país deve ocupar posição de liderança também em número de vacinados entre crianças de 5 a 11 anos.

Segundo o ministro, 4,3 milhões de doses pediátricas estarão disponíveis em janeiro no país. A primeira remessa chegará no dia 13 de janeiro e serão distribuídas de imediato.

Na última segunda-feira, o Ministério da Saúde reduziu o tempo de isolamento para pessoas infectadas por Covid-19. A partir da alteração, o tempo mínimo para quarentena caiu de 10 para 5 dias no caso de pacientes assintomáticos que apresentem teste negativo no último dia. Sem a apresentação de diagnóstico negativo, o isolamento é de 7 dias para assintomáticos. Para pessoas com sintomas, o tempo é de 10 dias.

Bolsas para projetos de gestão e assistência

O Ministério da Saúde lançou nesta terça-feira a 9ª edição de um edital para concessão de bolsas em gestão e assistência à saúde. A ideia é que entre os selecionados sejam contemplados projetos que atuem na reabilitação de pessoas com sequelas da Covid-19.

A iniciativa, tocada em parceria com o Ministério da Educação (MEC), pretende conceder até 7.500 benefícios para docentes, profissionais de saúde e estudantes de graduação. O valor das bolsas varia de acordo com a modalidade, mas não foi detalhado pela pasta. No total, serão repassados R$49,7 milhões a cerca de 120 projetos selecionados. As inscrições para submissão de projetos começam no dia 24 de janeiro e vão até 22 de fevereiro. O resultado será divulgado no dia 1º de abril.

— Queremos qualificar os profissionais na assistência, mas também na gestão. Bolsonaro me deu a determinação de ter eficiência na alocação dos recursos públicos e ela só se dará se tivermos qualificação na ponta de quem está gerindo o sistema de saúde — disse o ministro, completando:

— Vivemos uma emergência sanitária de importância internacional. Eu diria que é uma missão complexa, mas também é uma oportunidade para mostrar a todos a importancia do Sistema Único de Saúde (SUS). Hoje ninguém duvida da importância do SUS, que tem sido a grande trincheira para salvar a vida do povo brasileiro.

O ministro defendeu que haja formação humana dos profissionais de saúde e não só “uma visao mercadológica”.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.