26 de fevereiro de 2021

Com informações do G1

ITÁLIA – O Papa Francisco fez uma visita surpresa neste sábado, 20, à casa de Edith Bruck, autora húngara e sobrevivente do Holocausto, e prestou homenagem a todos que foram mortos pela “insanidade” nazista.

Bruck, de 89 anos, que vive em Roma, nasceu em uma família judaica pobre e foi levada a uma série de campos de concentração, nos quais perdeu o pai, a mãe e o irmão.

Um porta-voz do Vaticano, que anunciou a visita após ela ter acabado, disse que os dois conversaram sobre o que ela viveu nos campos de concentração e o quanto é importante que futuras gerações tenham consciência do que aconteceu.

O Papa Francisco visita a poetisa e sobrevivente do Holocausto, Edith Bruck, na casa dela em Roma, na Itália, no sábado, 20 (Reprodução/Reuters)

“Eu vim agradecer pelo seu testemunho e prestar homenagem às pessoas martirizadas pela insanidade do populismo nazista”, teria dito o papa a Bruck, segundo o Vaticano.

Bruck, que vive na Itália há décadas e escreve em italiano, tinha aproximadamente 13 anos quando foi levada ao lado de sua famíla, para Auschwitz, na Polônia, ocupada pela Alemanha nazista.

Sua mãe morreu em Auschwitz, e seu pai, em Dachau, na Alemanha, para onde ela foi levada posteriormente. Em Dachau, ela cavou trincheiras e construiu ferrovias, disse recentemente ao jornal do Vaticano, “Osservatore Romano”.