8 de março de 2021

Ana Pastana – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com 14,1% de taxa de desemprego até novembro de 2020, cerca de 14 milhões de brasileiros buscam oportunidade para ingressar no mercado de trabalho formal. Por conta disso, a partir desta quinta-feira, 4, a REVISTA CENARIUM estreia a editoria empregos, para contribuir com a empregabilidade da população amazônica.

Nos próximos dias, o site vai disponibilizar de uma categoria específica para divulgar oportunidades de empregos. Os interessados devem entrar no site da agência de notícia e clicar na vaga de interesse. No texto, estarão disponíveis e-mails, contato e endereço do local que disponibilizou a vaga.

As vagas são oriundas do site Portal das Oportunidades que, desde 1º de setembro de 2010, reúne vagas de trabalho em Manaus e em outras localidades. O site também disponibiliza a oportunidade de empresas interessadas em buscar por novos profissionais em acessar currículos de pessoas cadastradas no sistema, é só acessar a aba no site.

Empregabilidade

Os dados sobre a empregabilidade são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio (Pnad), que ressalta que os 14% são a maior taxa móvel desde o início da série histórica da análise, em 2012.

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), dados divulgados em novembro de 2020, relacionado ao desemprego durante a pandemia

Com a pandemia de Covid-19 e com as medidas de prevenções adotadas pelos governantes, o comércio não essencial foi impedido de operar, a indústria precisou reduzir o tempo de serviço e isso ocasionou, consecutivamente, no desemprego.

Entre os Estados que compõem a Amazônia Legal, o Maranhão possui a maior taxa de desocupação com 21,7%, seguido do Amazonas com 18,8% e do Pará 15,3%. Rondônia possui 9,4%, entre os nove Estados, sendo a menor taxa de desemprego.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.