PC-AM prende casal que planejou morte de sargento da reserva no Amazonas

MANAUS — A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), deflagrou, na quarta-feira, 26, ação policial que culminou na prisão de um casal identificado como Alexandre Borges de Oliveira, de 20 anos, e Thayssa Ramos Costa, 19, responsáveis por planejar a morte do sargento da reserva da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Evandro da Silva Ramos, de idade não revelada.

O crime ocorreu na tarde do dia 22 de janeiro, por volta das 16h, no conjunto Ouro Verde, bairro Coroado, zona Leste de Manaus. Durante coletiva de imprensa, realizada na sede da DEHS, situada na Avenida Autaz Mirim, bairro Jorge Teixeira, zona Norte, a delegada-geral Emília Ferraz enfatizou a prioridade extrema para solucionar o crime, e a importância do programa “Amazonas Mais Seguro” para a resolução do caso.

“Como diretriz do programa “Amazonas Mais Seguro”, todo e qualquer crime que tenha comoção estadual, ou até mesmo nacional, tem prioridade máxima para resolução. Por isso, é satisfatório apresentar mais um trabalho exitoso da DEHS, conduzido com seriedade e em tempo hábil”, ressaltou Ferraz.

O delegado Ricardo Cunha, titular da unidade especializada, disse que Thayssa foi presa no bairro Coroado, zona Leste, e Alexandre se apresentou na unidade especializada. Eles foram presos em cumprimento de mandados de prisões temporária e preventiva, respectivamente.

“A jovem planejou a morte do sargento, com a ajuda do namorado, e a motivação do crime seria o patrimônio financeiro dele. Ela descobriu, durante limpeza na residência do avô, que ele possuía uma quantia de R$ 30 mil guardada em casa”, explicou o delegado.

Segundo a autoridade policial, a dupla arquitetou, inicialmente, a prática de um roubo na residência da vítima. “Quem seria o autor do delito era o Alexandre, no entanto, como o sargento conhecia o indivíduo, eles contrataram dois homens para cometer o crime”, disse Ricardo.

Ainda conforme Cunha, ao chegar à residência, os autores foram recebidos pela vítima, momento em que dispararam dois disparos de arma de fogo contra o sargento. “Após executar o avô de Thayssa, eles entraram na casa e, sabendo onde estava o dinheiro, subtraíram a quantia e evadiram-se do local”, explicou.

O delegado destacou que as investigações iniciaram logo após o cometimento do crime. “Iniciamos as diligências para identificar os mandantes do delito. Em posse das informações, solicitamos à Justiça os mandados de prisões preventivas e em nome deles, tendo sido estes expedidos pela juíza Andrea Jane, do Plantão Criminal e cumprido ontem”, disse Cunha.

Procedimentos

O casal responderá por latrocínio consumado e associação criminosa e ficará à disposição da Justiça.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO