Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações do G1

CARBIS BAY – Os líderes do G7 adotaram, nesse domingo, 13, um plano para doar um bilhão de doses de vacinas contra o coronavírus até o final de 2022, a fim de erradicar a pandemia, anunciou o primeiro-ministro britânico Boris Johnson. Os chefes de governo do grupo de potências democráticas estão reunidos em Carbis Bay, no sudoeste da Inglaterra.

“Pedi a meus colegas para ajudar a preparar e distribuir as doses necessárias para imunizar o mundo até o final de 2022”, disse o britânico numa entrevista coletiva.

“Os líderes estão comprometidos com mais de um bilhão de doses”, financiando-as ou por meio do dispositivo de compartilhamento Covax, afirmou.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, a chanceler alemã Angela Merkel, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o presidente dos EUA Joe Biden, o presidente francês Emmanuel Macron, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau e o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga participam de uma sessão plenária durante a cúpula do G7 em Carbis Bay, Cornualha , Grã-Bretanha, em 13 de junho de 2021  — Foto: Reuters/Phil Noble/Pool
O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, a chanceler alemã Angela Merkel, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o presidente dos EUA Joe Biden, o presidente francês Emmanuel Macron, o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau e o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga participam de uma sessão plenária durante a cúpula do G7 em Carbis Bay, Cornualha, Grã-Bretanha, em 13 de junho de 2021 (Reuters/Phil Noble/Pool)

“Os compromissos totais do G7 desde o início da pandemia preveem um total de mais de dois bilhões de doses de vacina, com os compromissos desde nosso último encontro em fevereiro de 2021, incluindo aqui na Baía de Carbis, prevendo um bilhão de doses no decorrer do próximo ano”, diz o documento oficial da reunião divulgado neste domingo (13). Não há ainda um detalhamento de quais serão exatamente os países beneficiados.

O governo britânico já havia divulgado durante a semana que os países integrantes do G7 anunciariam um plano de compartilhamento, financiamento e ampliação da produção de vacinas contra o coronavírus. Além do Reino Unido, integram o bloco Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Estados Unidos.

Impacto limitado

O plano do G7 de doação, no entanto, deve ter um impacto limitado porque inclui algumas promessas já anunciadas anteriormente, informa o jornal britânico “The Guardian”. A promessa G7 não representa recursos inteiramente novos, e a doação está aquém dos 5 a 6 bilhões de doses necessárias para as nações mais pobres. Além disso, o plano não aborda lacunas de distribuição que poderiam dificultar a entrega das doses.

Ainda assim, oferece algum alívio para o sistema global de compra de vacinas, disseram especialistas à agência Reuters.

A iniciativa dos EUA anunciada na quinta-feira para doar 500 milhões de doses da vacina Pfizer/BioNTech faz parte dessa promessa do G7. Muitas das doses prometidas serão distribuídas por meio do Covax, o sistema global de compra de vacinas apoiado pela Organização Mundial da Saúde.

Homem sendo vacinado no Quênia — Foto: Reuters
Homem sendo vacinado no Quênia (Reuters)