Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações da assessoria

MANAUS – O Amazonas registrou 7.832 casos notificados da dengue entre meses de janeiro até 15 de maio, deste ano, um aumento de 38,62% em comparação com o mesmo período de 2020, com 5.650 casos. Os dados são da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). Segundo a instituição, o acréscimo pode estar relacionado à cheia dos rios, tendo em vista a estação chuvosa, típica do inverno amazônico, período de maior transmissibilidade da doença.

Para combater a doença, equipes do Programa Estadual de Combate às Arboviroses, coordenado pela FVS-AM, estão realizando visitas aos municípios para suporte nas ações de controle da dengue no Estado. Até esta sexta-feira, 21, já foram visitados os municípios de Lábrea, Itacoatiara, Tefé e Maués. Para a próxima semana, estão previstas visitas técnicas em Tabatinga, Eirunepé e São Paulo de Olivença.

As equipes técnicas realizam monitoramento dos índices de infestação do mosquito nas cidades e acompanham o desempenho de atividades que objetivam o impacto na redução dos casos de dengue. “São atividades como a aplicação espacial de inseticidas, conhecida como UBV; tratamento focal com eliminação de criadouros, limpeza e manutenção de equipamentos para borrifação e controle de casos”, detalhou o diretor-presidente, Cristiano Fernandes da Costa.

O chefe do Departamento de Vigilância Ambiental (DVA) da FVS-AM, Elder Figueira, ressalta que os municípios devem reforçar os cuidados preventivos à dengue, principalmente porque o período chuvoso é o de maior risco de multiplicação dos mosquitos. “Com a intensificação das chuvas no Amazonas, há aumento de casos de dengue. Então, é preciso eliminar locais que acumulem água e possam servir como criadouro do mosquito para que a população seja protegida”, enfatiza.

Registros 

Dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde apontam que o aumento no número de casos foi identificado principalmente na capital do Estado, Manaus. Foram registrados 976 casos de dengue na cidade de janeiro a 15 de maio de 2020. Já no mesmo período de 2021, o número saltou para 3.057, representando um aumento de 213%.

Aumento no número de casos foi identificado principalmente na capital do Estado (Divulgação/FVS-AM)

Já o interior do Estado teve pouca oscilação percentual. Foram registrados 4.674 casos de dengue de janeiro a 15 de maio de 2020 contra 4.775 no mesmo período deste ano. O diretor-presidente da FVS-AM, Cristiano Fernandes, reforça que as equipes técnicas da FVS-AM estão realizando o acompanhamento junto aos municípios do interior do Estado para dar suporte às ações de combate e controle do Aedes aegypti.

Cenário

Dos 7.832 casos notificados de dengue no Amazonas, de janeiro a 15 de maio de 2021, 3.057 são em Manaus. No ranking de municípios com maior número de registro de notificações da doença, a capital do Estado é seguida por Envira (588), Tefé (463), Iranduba (424), Manicoré (389), Lábrea (378), Tabatinga (356), Guajará (343), Humaitá (287), e Eirunepé (264).

Já no cenário de óbitos por dengue, de janeiro a 15 de maio de 2021, foram registradas quatro mortes em decorrência da doença no Amazonas, sendo em Tefé (2), Manaus (1) e Eirunepé (1).

Arboviroses

O Programa Estadual de combate às Arboviroses, coordenado pela FVS-AM, inclui ainda o monitoramento de outras doenças que também são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como zika, chikungunya, além de febre amarela.

Conforme dados gerenciados pela FVS-AM, foram registrados de janeiro a 15 de maio de 2021, 63 casos notificados de chikungunya e 58 casos notificados de zika no Amazonas. Não há registro de notificação por febre amarela no Estado.

Referência 

A FVS-AM é responsável pela Vigilância em Saúde do Amazonas, incluindo o monitoramento de indicadores de doenças de transmissão vetorial, como a dengue, por meio do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Doenças (DVA/FVS-AM).