Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml
Com informações da assessoria

MANAUS – O pré-candidato às prévias presidenciais do PSDB e presidente do partido no Amazonas, Arthur Virgílio Neto, participou nesta terça-feira, 22, da reunião dos presidentes de diretórios estaduais com o presidente da Executiva Nacional, Bruno Araújo, para definir os procedimentos de realização da votação interna da sigla, em novembro, que vai escolher o candidato que irá concorrer às eleições 2022.

“O PSDB deu um grande passo com a instituição das prévias presidenciais e estará na sua melhor forma física e técnica para as eleições do próximo ano”, avaliou Virgílio. Defensor de longa jornada da realização de prévias partidárias, para Arthur, essa já é uma eleição vitoriosa. “O cartorialismo ficou para trás, a ideia de três ou quatro pessoas decidindo quem vai ser candidato ao comando do país ficou para trás. E, daqui adiante, é aperfeiçoar o que já começou bastante bem”, afirmou.

Ainda segundo o pré-candidato, que é ex-senador e ex-prefeito de Manaus, somente com o anúncio das prévias, o PSDB já ocupa mais espaço na imprensa nacional do que qualquer outro partido e do próprio PSDB, antes das prévias. “Demos um grande passo à frente e seremos, de novo, um grande partido, de grandes realizações, de tradição, que mudou a economia deste País e que precisa voltar ao poder para consolidar, com êxito, o trabalho que iniciou com a sua fundação, há 33 anos”, disse Arthur Neto.

Entre os vários aspectos discutidos durante a reunião, ficou definido que cada candidato inscrito deverá passar pelo crivo da bancada do PSDB no Congresso e obter, no mínimo, o apoio de 1/3 dos deputados federais e senadores. De acordo com o presidente nacional do partido, Bruno Araújo, a medida não visa inibir candidaturas, mas apenas disciplinar o porte das prévias a serem realizadas. Outra medida aprovada foi a realização de, no mínimo, cinco debates nas diversas regiões do País.

Também ficou definido que o sistema de votação será por meio de aplicativo por reconhecimento facial. Após as prévias presidenciais, o aplicativo será disponibilizado para todos os diretórios que queiram utilizar na realização de prévias locais.

A Executiva Nacional descartou a utilização do sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por ter um custo superior aos recursos do partido, necessitando de desenvolvimento do sistema para as urnas, a logística de distribuição, a contratação de fiscais para monitorar a votação em cada urna, equipe de tecnologia da informação e segurança.

A Executiva também propôs, com anuência dos diretórios estaduais, que todos os candidatos que obtenham o apoio da bancada federal terão suporte financeiro para a realização da campanha, por meio do Fundo Partidário. Será feita uma consulta ao TSE para estabelecer a organização e aplicação desses recursos durante as prévias. “O processo será transparente e com a efetiva participação dos filiados”, afirmou o presidente Bruno Araújo. Nos próximos dias serão definidos os critérios para as campanhas e a estrutura das prévias.