Deputada do AM propõe medidas para combate à pandemia nas aldeias indígenas

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A deputada estadual Joana Darc (PL) enviou uma carta ao ministro da Saúde, Nelson Teich, pedindo medidas protetivas nas aldeias indígenas do Amazonas para conter o avanço da pandemia do novo Coronavírus. Segundo a parlamentar, se a Covid-19 avançar na região, pode haver um grande número de óbito de índios, em decorrência da situação de vulnerabilidade.

Na proposta, a deputada aponta os problemas e as dificuldades enfrentadas pela gestão de saúde do Estado. Conforme Darc, ela tem recebido inúmeras reclamações e denúncias sobre a realidade dos povos indígenas.

“Pude protocolar e entregar em mãos do ministro, duas cartas abertas. Uma referente ao problema em geral da saúde aqui do estado e, também, uma segunda carta aberta em que a gente trata da questão indígena, que é responsabilidade do governo federal, principalmente, mas que não tira a responsabilidade dos estados e municípios”, esclareceu.

Entre as medidas propostas para o apoio aos indígenas, a deputada solicitou, com urgência, acesso a água potável e entrega kits para higienização, como a distribuição gratuita de sabonete, sabão em barra, detergente, álcool em gel, água sanitária e cestas básicas em áreas ocupadas por comunidades indígenas.

“Propus, também, a elaboração de uma comunicação assertiva, respeitando a diversidade linguística de cada um; a inclusão deles na questão da vacinação contra a gripe; o apoio e adequação das casas de apoio à saúde indígena, por exemplo”, enunciou.

A distribuição de medicamentos, equipamentos médicos e testagem rápida em indígenas também foi solicitada.

O ministro da Saúde, Nelson Teich, está em Manaus desde domingo, 3, para discutir com as autoridades locais ações de combate ao novo Coronavírus no Amazonas.

Nessa segunda-feira, a lado do governador Wilson Lima, Teich elogiou o Hospital de Retaguarda da Nilton Lins e anunciou reforço do governo federal para a unidade.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO