Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

This post is also available in (Post também disponível em): Português (Portuguese (Brazil))

Com informações da assessoria

MANAUS – A Polícia Federal (PF) prendeu dois suspeitos de transportar grande quantidade de minério pertencente à União na noite dessa sexta-feira, 2. Eles foram apresentados à PF por policiais do Batalhão Ambiental da Polícia Militar (BPAmb/PMAM).

Os policiais militares tomaram conhecimento da possível prática de crime e abordaram os suspeitos que estavam carregando, aproximadamente, 3 toneladas de produtos de origem mineral (Vivianita e Ametista), desacompanhados da documentação exigida por lei.

A Vivianita, que possui uma coloração verde semelhante à esmeralda, é um mineral raro, bastante cobiçado por colecionadores. Além disso, essa rocha é uma grande fonte de fósforo e de outros minérios. Para a exploração desses materiais, a legislação exige autorização da lavra pela Agência Nacional de Mineração, bem como a emissão da Nota Fiscal respectiva.

Diante dos fatos, a PF instaurou Inquérito Policial mediante Auto de Prisão em flagrante, com indiciamento dos indivíduos pelo crime de usurpação de bem da União. Os minérios foram apreendidos e serão submetidos a exames periciais para posterior destinação legal. Os presos foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino, para que lá permaneçam à disposição da Justiça Federal do Amazonas.

Operação na Amazônia

A operação “Apachetas”, deflagrada pela Polícia Federal na manhã dessa terça-feira, 30, nos Estados do Amazonas, Rondônia, Pará e Maranhão resultou, até o momento, na prisão de 18 pessoas, apreensão de 10 quilos de droga e cerca de 11 armas de fogo.

A “Apachetas” é coordenada pela Superintendência Regional no Maranhão e teve o apoio das superintendências regionais da instituição nos respectivos Estados. Dos 22 mandados de prisão expedidos na operação, 14 foram cumpridos em Pinheiro, no Maranhão, três em Manaus, no Amazonas, e um em Vilhena, em Rondônia. Segundo a PF, ainda estão em aberto dois mandados de prisão, sendo um no Pará e um no Amazonas.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.