Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
28 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Náferson Cruz – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com quase 30 anos de vida pública marcada por histórias de lutas e uma extensa participação em processos eleitorais no Amazonas, Luiz Navarro, 77 anos, um defensor de um sistema progressista com o ideal comunista da ex-União Soviética, se despede da carreira política tecendo críticas à atual classe de políticos e ressalta a necessidade de uma reforma nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

Navarro foi, por seis vezes, candidato a cargos majoritários no Amazonas, com candidaturas que visavam o Senado, Prefeitura, Governo do Estado e Câmara Municipal de Manaus (CMM). Entretanto, em todos os anos de carreira política, nunca foi eleito. Sua última participação foi em 2014, quando tentou ser eleito vereador. O ícone da política local finaliza a entrevista lembrando os momentos que mais marcaram a sua vida pública na política.

O político de 77 anos faz um panorama do atual cenário político amazonense (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

Confira a entrevista na íntegra:

REVISTA CENARIUM – Quando iniciou sua trajetória na política?

LUIZ NAVARRO – Comecei a minha carreira apoiando a candidatura do Arthur Neto, pela coligação “Muda Amazonas”, fazendo oposição ao governador Gilberto Mestrinho, em meados da década de 1980. O nosso foco de ataque seria a história do “cheque sem fundo”, que o Amazonino gostava de passar (…) [risadas]. Naquele ano o Arthur perdeu a eleição e eu iniciei minha trajetória na política ao lado dele.

RC – Quando o senhor achou que seria determinante a sua entrada como candidato?

LN – O Arthur já era prefeito e ele pretendia que o Partido Comunista Brasileiro (PCB), sigla que eu militava, apoiasse a candidatura do Abel Alves, que é compadre dele. Sendo que na pré-convenção, me apresentei como candidato a deputado federal, para contrapor aquele ao velado do PCB a candidatura do Abel. Não é que eu tivesse alguma coisa ele, muito pelo contrário, é meu amigo até hoje. Mas eu achava que o PCB sairia naquela situação a reboque nas eleições, então lancei minha candidatura sem ter recurso e penetração no partido, e para minha surpresa a plenária da sigla aprovou minha candidatura.

Navarro conta detalhes da trajetória política e legados (Ricardo Oliveira/ Revista Cenarium)

RC – Que legado o senhor deixa na história da política amazonense?

LN – Um legado de lisura e honestidade por onde eu passei. A população tem que entender que é terminantemente proibido se apossar de recurso público, exerci vários cargos públicos, incluindo na Imprensa Oficial do Estado, onde a roubalheira na época era quase que natural, então botei o dedo no suspeito e durante os seis meses que estive lá, efetuamos o pagamento da dívida que existia lá que era de aproximadamente R$ 2,2 milhões, mas o que existe é há ladrões cada vez mais sendo eleitos e reeleitos.

RC – Você se afasta das disputas para cargos políticos, mas no próximo pleito eleitoral o senhor pretende apoiar algum candidato?

LN – Sim. Vou apoiar o Zé Ricardo de graça, acredito que ele seja o novo prefeito de Manaus. É uma necessidade da população para que isso aconteça porque é um resgate da liberdade e da democracia. É tão importante a candidatura de Zé Ricardo que tentaram lhe tirar das prévias internas no PT.

RC – No atual cenário da política, quem está sendo injustiçado?

LN – Acho o seguinte, foi cometido uma grande injustiça com o Lula e a Dilma, então na minha opinião, o Lula está conseguindo provar sua dignidade, mesmo apesar da malandragem e das plantações de depoimentos, ele resistiu bravamente, enfrentou seus algozes de frente e está revertendo a situação. Possivelmente ele será o novamente presidente, mas é claro se a justiça deixar, pois se o bom senso tivesse prevalecido, o Lula não teria sido condenado.

Navarro explica sobre uma legislação para benefício da população (Ricardo Oliveira/ Revista Cenarium)

RC – Você me disse que iniciou sua carreira política com o atual prefeito Arthur Neto em meados da década de 1980, no que ele mudou?

LN – Fernando Henrique Cardoso em seu livro, chama o Arthur de juvenil, isso porque ele não quis fazer parte da corja tucana, portanto, acho que ele fez uma excelente administração, mas toda administração tem suas mazelas administrativas, o que é compreensível.

RC – Navarro, você fala muito no Arthur, se ele lhe fizer um convite para apoiar o seu antecessor, você deixa de apoiar o Zé Ricardo?

LN – Não. Já lhe disse, meu apoio para o Zé Ricardo está decidido sem nenhuma cobrança.

RC – Como você observa a atuação do Poder Legislativo no Estado?

LN – Tem que legislar a em benefício da população e não se submeter a troca de favores, a maioria dos governantes que tem passado no poder, foram governantes corruptos e pagaram deputados para seguir a cartilha deles, não existe uma independência no parlamento, portanto, mudanças só acontecerão quando de fato a população se conscientizar a apoiar de fato o movimento socialista, aí sim acabará a roubalheira.

Navarro diz que “é necessário lutar pelos seus direitos”. (Ricardo Oliveira/Revista Cenarium)

RC – O que mais lhe marcou na vida política?

LN – O fato de juízes eleitorais que mordiam a constituição, isso me marcou muito olha (…) risadas. Esses juízes não permitiram que todos fossem iguais perante a Lei. Eu vi a justiça falha, capenga e colaborativa com os ricos. Para eu participar de debates eleitorais eu tinha que entrar com recursos pois não me permitiam.

RC – Quem mensagem o senhor deixa para os jovens que pretendem ingressar na política?

LN – É necessário lutar pelos seus direitos, não se agachar para ter uma possibilidade de vencer, caso contrário a vida inteira serão subservientes. Portanto, os jovens tem que aprender a luta.

Mudança

Navarro revelou que inicialmente daria apoio ao deputado federal José Ricardo (PT-AM), candidato a prefeito de Manaus, que segundo ele, teria um perfil bem mais capacitado que os demais para administrar a capital amazonense.

No entanto, após a Comissão Nacional do PT decidir apoiar a candidatura do emedebista Wagner Carneiro para candidatura a prefeito de Belford Roxo (RJ), o político amazonense retira apoio a José Ricardo.

De acordo com o Estadão, a aliança foi aprovada pela Executiva Nacional petista. Conhecido localmente como Waguinho, o político e sua esposa, a deputada federal Daniela do Waguinho, são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.