Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
16 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do Infoglobo

SÃO PAULO — Líderes políticos que discursaram em ato contra o presidente Jair Bolsonaro na Avenida Paulista, região central de São Paulo, na tarde deste domingo, pregaram a união de todos os campos políticos para brigar pelo impeachment do chefe do Executivo. O ex-ministro Gomes defendeu uma aliança de “quem for democrata” e, em um aceno ao PT, que não aderiu aos atos deste dia 12, disse que “ainda há tempo” para a sigla integrar o movimento.

“Para fazer o impeachment e proteger a democracia brasileira temos que juntar todo mundo. Ainda há tempo para o PT amadurecer. Quem for democrata tem que entender que o impeachment é a a única saída. Precisamos fazer um acordo com a direita e um centro democrático”, disse.

Candidato à Presidência da República em 2018, assim como Ciro, João Amoedo (Novo) também pregou união pelo impeachment:

“Ninguém aqui tem medo de dizer que é esquerda e direita. Isso é besteira de quem quer manter o Bolsonaro no poder. A prioridade é o impeachment”, disse o empresário.

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), a senadora Simone Tebet (MDB-MS), os deputados federais Tabata Amaral (sem partido-SP), Joice Hasselmann (PSL-SP), Orlando Silva (PCdoB-SP) e Kim Kataguiri (DEM-SP), os deputados estaduais Isa Penna (Psol-SP) e Arthur do Val (Patriota-SP), o presidente da Força Sindical, Miguel Torres, acompanharam os discursos a favor da união de todo o campo político contra Bolsonaro.

A manifestação ocupou trechos da via. A avenida não chegou a ser totalmente interditada, e a maior concentração de pessoas era num trecho de cerca de 500 metros entre os prédios da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Museu de Artes de São Paulo (Masp).

Com o mote “Fora, Bolsonaro”, o ato na Avenida Paulista faz parte de uma campanha do Movimento Brasil Livre (MBL), Vem Pra Rua e outros grupos, que convocou manifestações em ao menos 15 capitais. No Rio, manifestantes se reuniram na praia de Copacabana na manhã deste domingo para pedir o impeachment do mandatário. Em Belo Horizonte, a concentração ocorreu na Praça da Liberdade, no centro da capital.

Veja a matéria completa no site