LabVerde lança edital para reunir artistas musicais e visuais em uma imersão na Amazônia

Ívina Garcia – Da Revista Cenarium

MANAUS – O projeto de imersão artística da LabVerde abre inscrições nesta quarta-feira, 22, para músicos, instrumentistas, DJs, VJs, artistas sonoros, de slam e do visual que residam em um dos nove Estados que compõem a região da Amazônia Legal (Amazonas, Acre, Rondônia, Roraima, Pará, Maranhão, Amapá, Tocantins e Mato Grosso) para ficar dez dias vivenciando experimentação sonora na Floresta Amazônica.

O prazo para efetuar as inscrições vão até o dia 17 de julho, por meio do site da Labverde www.labverde.com. De acordo com a diretora da plataforma transdisciplinar baseada na Amazônia brasileira, voltada ao desenvolvimento de linguagens artísticas sobre meio ambiente, Lilian Fraiji, nesta primeira edição do projeto de imersão, a iniciativa busca expor os artistas as mais diferentes experimentações musicais e visuais.

O Labverde existe há 9 anos e essa é a primeira vez que vamos realizar uma residência só com artistas da Amazônia e voltada para a experimentação na área da música“, conta a diretora ressaltando que a imersão irá proporcionar uma conexão entre a natureza e os artistas.

Existe um potencial acústico, na Amazônia, gigantesco, que envolve a cultura oral e a sonora dos povos, a sonoridade dos fenômenos ambientais e, ainda, as distintas vocalizações da fauna na Floresta. Estar imerso nesse ambiente tão rico e com a mediação de um time de especialistas serão gatilhos para a criação de novos trabalhos na área do som e da música para a Amazônia“, explica.

LabVerde promove imersão artística na Amazônia (Divulgação)

Logística

Ao todo, serão dez selecionados que farão uma residência artística num período de dez dias, entre 22 de setembro a 1° de outubro, em reservas florestais e comunidades do baixo Rio Negro. Os artistas que forem selecionados receberão passagem, alimentação, formação na área de arte e ecologia e hospedagem em barco e na cidade de Manaus, tudo custeado pelo projeto que é destinado, exclusivamente, para artistas que desenvolvem trabalhos autorais com, pelo menos, cinco anos de experiência.

A residência também inclui uma série de discussões, workshops, palestras e apresentações artísticas para aprofundar seu conhecimento sobre a diversidade sociobiológica da Amazônia. De acordo com o projeto, a seleção dos artistas será realizada por uma comissão de profissionais.

Após essa imersão, os participantes terão um mês para entregar um trabalho finalizado sobre as questões discutidas durante a residência, que serão disponibilizados tanto nas redes do Labverde como nas de Se Rasgum Produções, parceira do projeto.

Ao todo, serão dez selecionados que farão uma residência artística num período de dez dias (Divulgação)

A música propõe debates pertinentes que impactam, positivamente, na construção de um mundo melhor. Acreditamos que os projetos selecionados pelo edital Natura Musical podem contribuir para a construção de um futuro mais bonito, cada vez mais plural, inclusivo e sustentável”, afirma Fernanda Paiva, Head of Global Cultural Branding.

A residência Labsonora é o início de uma série de ações culturais, fruto da parceria entre o Labverde e a Se Rasgum Produções, que engloba orientações artísticas online e a realização de um festival, em Manaus, nos dias 16 e 17 de dezembro de 2022.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO