Mulher é mantida em cárcere privado e resgatada após enviar mensagem de socorro por delivery

Com informações do Infoglobo

NOVA YORK (EUA) – Uma mulher de 24 anos, mantida em cárcere privado, nos EUA, foi resgatada no início da manhã do último domingo, após ter enviado uma mensagem de socorro por um serviço de entrega de comida, ao pedir um sanduíche de café da manhã irlandês e um cheeseburger. No campo de observações do aplicativo Grubhub, a vítima alertou o restaurante para acionar a polícia.

“Por favor, chame a polícia”, clamou a mulher nas “instruções adicionais” para o Chipper Truck Cafe, localizado em Yonkers, acerca de 11 quilômetros de onde ela estava, no Bronx, na cidade de Nova York, conforme mostra uma publicação do empreendimento em rede social. “Por favor, não deixe isso óbvio”, completou ela.

A funcionária Alicia Berme contou à CBS que, normalmente, os clientes colocam no campo de observações pedidos simples, como deixar o pacote na garagem de casa ou enviar um refrigerante extra.

— Mas nunca algo assim — acrescentou.

De acordo com o restaurante, assim que os funcionários leram a mensagem da vítima, a polícia foi acionada, imediatamente.

“Ouvi muitas vezes sobre isso acontecer, mas nunca pensei que aconteceria conosco. Felizmente, estávamos abertos e [fomos] capazes de ajudá-la. Um grande obrigado à polícia por sua resposta rápida”, afirma a postagem na página do Chipper Truck Cafe.

O Departamento de Polícia de Nova York informou, segundo a NBC, que o suspeito, identificado como Kemoy Royal, de 32 anos, foi preso e acusado de estupro, ato sexual criminoso, abuso sexual, estrangulamento, cárcere privado, ameaça, agressão e posse criminosa de arma. A CBS informou que Royal já foi acusado de tentativa de estupro contra uma mulher de 26 anos no último dia 15.

A vítima foi conduzida a um hospital, após ser resgatada pela polícia. Ela teria sido mantida refém por, aproximadamente, seis horas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO