Na luta contra a pandemia, Amazonas corre para produzir respiradores e EPIs

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com o crescimento acelerado no número de casos confirmados do Novo Coronavírus no Amazonas, o estado corre para combater a pandemia e busca desenvolver protótipos de respiradores e EPIs. A intenção é que a união entre indústrias da Zona Franca de Manaus (ZFM) e os órgãos de saúde possam fabricar 1 mil respiradores e entregar de forma gratuita aos hospitais do Amazonas

Segundo o presidente Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam), Wilson Périco, a perspectiva é que o equipamento comece a ser fabricado no fim de abril.

Nessa quinta-feira, 15, a Moto Honda da Amazônia, em parceria com governo e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) anunciou a conclusão do primeiro protótipo de ventilador pulmonar mecânico, produzido a partir do Termo de Cooperação Técnica firmado no dia 3 de abril.

De acordo com a Honda, o protótipo incorpora as principais funcionalidades para atender aos requisitos médicos, como a dosagem apropriada da mistura de ar e oxigênio, o ajuste da pressão máxima e mínima, além do controle de frequência da respiração.

As próximas etapas, de acordo com a empresa, consistem na integração eletrônica e digitalização dos comandos para garantir maior precisão e controle dos parâmetros e a realização de testes da equipe médica para aprovação e homologação do protótipo. Somente após essas etapas, a Honda informou que será possível avaliar a viabilidade da produção do equipamento.

“Sabemos que a expectativa por uma solução rápida no combate ao Novo Coronavírus é muito grande e estamos avançando com responsabilidade. Ainda é cedo para falarmos em prazos e mesmo para confirmar a viabilidade da produção. Trata-se de um projeto complexo e a segurança das pessoas é a nossa prioridade”, afirma Julio Koga, Vice-presidente Industrial da Moto Honda da Amazônia.

UEA

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) também está atuando no combate à pandemia e já chegou a produzir mais de 5 mil equipamentos de proteção individual para distribuir aos profissionais da saúde.

“A UEA soma esforço com o governo no combate à pandemia. Tivemos a oportunidade de entregar mais de 5 mil kits de EPIs e mais de 1 mil protetores faciais para a Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) para que o seja distribuído aos profissionais da rede do Sistema Único de Saúde (SUS), que estão na linha de frente”, disse o reitor da UEA, Cleinaldo Costa à Revista Cenarium.

A instituição também atuará na manutenção dos ventiladores da rede estadual de saúde que apresentarem algum defeito. Engenheiros da Moto Honda trabalham em parceria com pesquisadores da instituição de ensino superior.

Segundo o governador Wilson Lima (PSC), há uma grande dificuldade para se adquirir insumos para a saúde. Ele afirmou que os protótipos de respiradores servirão tanto para o transporte de pacientes do interior à capital, quanto para o atendimento nas UTIs de Manaus.

Alerta

O elevado índice de infectados com a doença fez com que o governo, no último dia 6 de abril, ficasse em alerta depois das declarações do então secretário de saúde, Rodrigo Tobias, exonerado da pasta, que afirmou lotação de 95% dos leitos do estado por pacientes que testaram positivo para a Covid-19, e dos casos suspeitos e em investigação.

Segundo o governo do Amazonas, o hospital referência em atendimento para casos de coronavírus, Delphina Aziz, havia atingido a capacidade máxima operacional na sexta-feira, 10, com a falta de profissionais. Também foi informado que os novos pacientes serão remanejados para outras unidades.

União

No final de março, o Instituto Federal do Amazonas (IFAM) também anunciou que atuará no desenvolvimento de respirador automático portátil, o ventilador mecânico.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, também anunciou medidas de combate à pandemia e está desenvolvendo protótipo de respirador pneumático

O aparelho, conforme a Agência de Notícias CNI, possui um sistema de válvulas e entradas para oxigênio, além de trabalhar de forma não invasiva, com máscara, ou invasiva, com uso de tubo respirador.

Segundo o governo, que também destaca a produção local de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), é de extrema importância a união das instituições para diminuir o maior número de incidências no Amazonas.

O colapso

Constante nas falas do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Manaus vem apresentando uma rápida ascendência de casos confirmados do novo coronavírus e concentra o maior número de infectados do Amazonas.

De acordo com a diretora-executiva da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto, em coletiva de imprensa online na quinta-feira, 9, o Amazonas ainda está em período sazonal em que há grande incidência de pessoas com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAGs), que vai até maio.

Segundo Rosemary, que reforçou a necessidade de conter a doença permanecendo em isolamento social, a estimativa é que a partir da segunda quinzena de abril e a primeira de maio, é quando haverá o maior número de casos da Covid-19.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO