28 de fevereiro de 2021

Ana Pastana – Da Revista Cenarium

MANAUS – O deputado federal, José Ricardo (PT), esteve nesta terça-feira, 26, no Hospital de Campanha Nilton Lins com a doutora Aichelly Ventura, da Comissão de Recursos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AM) para fiscalizar a situação da unidade que começa atender pacientes com Covid-19. Com a alta contaminação do novo coronavírus em Manaus, o deputado afirma que a unidade precisa de agilidade para atender a população que sofre com os hospitais sobrecarregados.

Ricardo entrou com um recurso para ter acesso ao hospital de campanha. A inauguração contou com a presença do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e do governador do Amazonas, Wilson Lima. Também estiveram presentes o deputado Saulo Vianna, deputado doutor Gomes e o secretário de Saúde, Marcellus Campêlo.

“Como parlamentar, a gente tem que cobrar, fiscalizar, apresentar propostas. Eu apoiei ano passado a aprovação do projeto para poder auxiliar os Estados e municípios com recursos específicos para combater a Covid-19, além de emendas parlamentares também para a área de saúde. Então é o papel, é a obrigação fiscalizar, de cobrar celeridade”, disse José Ricardo (PT).

O Hospital de Campanha Nilton Lins começa a atender nesta terça-feira, 26, os pacientes de Covid-19 transferidos de outras unidades hospitalares do Estado. Com mais leitos clínicos e de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o objetivo do Governo do Amazonas é diminuir a demanda dos hospitais do Estado.

O ministro Eduardo Pazuello informou, em coletiva de imprensa, que nesta quarta-feira, 27, também será inaugurado uma enfermaria de campanha dentro do Hospital Delphina Aziz, na Zona Norte da capital. Já no Hospital Nilton Lins, são 81 leitos com concentradores de oxigênio, além de 22 UTIs e uma enfermaria de campanha com estrutura fixa, com 50 leitos clínicos. Ao todo, são 158 leitos no Hospital Nilton Lins. Ainda de acordo com Pazuello, o ministério está trazendo 166 médicos e 472 demais profissionais da saúde.

Governador no Amazonas, Wilson Lima (centro), ministro da Saúde, Eduardo Pazuello (direita), no Hospital de Campanha Nilton Lins e demais membros da comitiva (Ricardo Oliveira/ Revista Cenarium)

Vacinas

O Amazonas recebeu 100 mil doses de vacinas extras para imunizar 100% de algumas das prioridades da primeira fase do grupo. “Com essas doses, o objetivo é vacinar 100% dos indígenas aldeados, 87% dos profissionais da saúde e 100% dos idosos em instituições de longa permanência”, disse ao reforçar que o Amazonas recebeu mais vacinas proporcionalmente.