24 de fevereiro de 2021

Com informações do G1

MANAUS – O estado do Tocantins registrou o maior número de abstenções do País no Enem Digital que foi aplicado nesse domingo, 7. Do total de inscritos, 77,2% não compareceram aos locais de prova, segundo informação do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame.

O Enem Digital foi aplicado nesse domingo e no anterior, 31. No Tocantins, eram esperados 968 candidatos, mas 747 ficaram ausentes. No primeiro domingo de aplicação da prova, o Estado registrou abstenção de 58,1%. Segundo o Inep, problemas técnicos foram registrados em pelo menos três locais de provas no Estado.

Além do Tocantins, os outros estados que registraram as maiores taxas de abstenção foram São Paulo e Mato Grosso do Sul: 76% e 75,2%, respectivamente.

Enem no Brasil

A primeira edição do exame teve abstenção total de 71,3% a nível nacional. Eram esperados 93.079 candidatos, mas compareceram 26.709 (28,7%) e faltaram 66.370 (71,3%). O número exclui os inscritos no Amazonas (que teve as provas suspensas na pandemia) e candidatos de um local de prova de Macapá, que teve problemas estruturais e a prova foi cancelada.

Para Alexandre Lopes, presidente do Inep, a taxa alta de abstenção era esperada, já que no primeiro domingo de Enem digital 68% não compareceram. Apesar disso, ele se considerou “satisfeito” com a aplicação.

“Como era projeto-piloto, a primeira aplicação, entendemos que estamos muito satisfeitos com resultado, porque nós conseguimos entregar aquilo que nós nos propusemos. A participação do estudante é uma opção de cada participante, da nossa parte é garantir que as pessoas consigam fazer a prova e se tiver algum problema, garantir a reaplicação”, afirmou Lopes.

“Em ano de pandemia, com todas as dificuldades de conseguir locais de prova, de conseguir pessoas para aplicarem a prova, o Inep conseguiu manter sua proposta de fazer Enem digital já na edição de 2020 e conseguimos fazer essa aplicação. Estamos muito satisfeitos com o resultado, muito satisfeitos por poder oferecer aos jovens do Brasil essa nova opção, que é o Enem digital, e que a partir de 2026 será obrigatório”, afirmou Alexandre Lopes, presidente do Inep.

O objetivo é tornar o exame totalmente digital até 2026.