Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Da Revista Cenarium*

RIO BRANCO – O Governo do Estado do Acre assegurou mais um importante avanço para a realização de um antigo sonho das populações de Feijó, no Acre e Envira, no Amazonas: a ligação terrestre entre os dois estados, pelas duas cidades, com a abertura de uma estrada de 90 quilômetros de extensão.

Do lado acreano, o Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) já concluiu o processo de licenciamento ambiental para o trecho de 26 quilômetros de floresta nativa que será impactado pela obra. “A abertura dessa estrada foi um compromisso com a população da região e que começa a ser cumprida em pouco mais de um ano e meio de governo”, explicou o diretor-presidente do Imac, André Hassem.

A autorização concedida ao Departamento de Estradas e Rodagens, Infraestrututa Hidroviária e Aeroviária (Deracre) permite a supressão da vegetação para a abertura da estrada. Pelo documento, não será permitido a utilização de fogo e nem o aproveitamento comercial de espécies florestais.

Com a previsão dos serviços iniciarem em agosto, o órgão se prepara para enviar o maquinário pesado ao município de Feijó. No total, serão 56 quilômetros até a divisa entre os dois estados. A expectativa é que o trabalho por parte do governo do Acre seja concluído até outubro deste ano.

Segundo o governador Gladson Cameli, a iniciativa histórica conta com o apoio do governo do Amazonas e é uma importante conquista para os dois estados. O gestor destacou ainda que a futura ligação terrestre trará desenvolvimento para a região do Tarauacá/Envira com mais oportunidades de geração de empregos e renda.

“Essa estrada tem o total interesse do governador Wilson Lima, do Amazonas, e do nosso governo também. Essa ligação vai tirar o município de Envira do isolamento depois de muitos anos de expectativa. A nossa parte, estamos fazendo. Já conseguimos a licença ambiental e cabe ao Deracre iniciar os trabalhos de abertura do trecho. A estrada traz o progresso e eu tenho certeza que muitos benefícios também virão, sobretudo o aumento das relações comerciais e geração de mais empregos”, destacou Cameli.

(*) Com informações da assessoria