23 de novembro de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A defesa de Alejandro Valeiko Molina, de 31 anos, enteado do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), e filho da primeira-dama Elisabeth Valeiko, disse nesta sexta-feira, 30, que Alejandro tem sofrido com a demora na resolução do caso e que “gostaria muito que se resolvesse o mais rápido possível”.

A declaração do advogado Renato Marques Martins, que compõe a equipe de defesa de Alejandro foi feita durante coletiva online. Na ocasião, Martins reforçou que o laudo técnico sobre o caso envolvendo a morte do engenheiro Flávio Rodrigues, em setembro de 2019, apenas reforça a inocência de Alejandro.

“O Alejandro sofre com o processo. Ele se sente muito injustiçado de ser acusado, sendo inocente de um crime tão grave e gostaria muito que se resolvesse o mais rápido possível. O Alejandro já tinha uma situação, desde antes, ele é dependente químico, foi internado várias vezes. Esse processo aumentou muito a ansiedade dele, ele sofre muito com isso. Não é uma situação boa a do Alejandro, mas a família está tomando todas as providências pra cuidar da saúde dele, para que ele fique bem”, disse Martins.

Investigações

Após mais de um ano do início das investigações do crime, o laudo de Perícia foi expedido pelo Instituto de Criminalística do Amazonas, no dia 19 deste mês. A íntegra do documento foi divulgada pela REVISTA CENARIUM. Flávio, encontrado morto no dia 30 de setembro do passado, participava de festa na casa de Alejandro, no condomínio Passaredo, no bairro Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

De acordo com a defesa, o policial militar Elizeu da Paz frequentava a casa do Alejandro regularmente. “Todos os porteiros sabiam quem era o Elizeu. Os porteiros o viram entrando com outra pessoa no carro, tudo isso foi gravado. O laudo confirma que Alejandro estava falando a verdade. Ao entrar no condomínio, Elizeu disse, em depoimento, que colocou uma balaclava [gorro] para dar um susto em todo mundo e esse susto saiu do controle e aconteceu essa morte tão trágica”, reafirmou Renato Martins.

Questionado se o laudo da perícia comprova, por si só, a inocência de Alejandro, o advogado Renato Marques Martins disse que não apenas inocenta, mas organiza e compara toda a prova produzida na investigação, reafirmando tudo que Valeiko já havia falado durante depoimentos anteriores.

“Alejandro não teve qualquer participação na morte e na tentativa de homicídio de Flavio. Esse laudo é importante porque ele coloca, numa mesma perspectiva, todos esses depoimentos. Mostra que aquilo que o Alejandro disse, desde o primeiro momento e que foi corroborado por outros depoimentos, foi a verdade do que aconteceu”, pontuou.

Segundo a defesa de Alejandro, apesar de os depoimentos apresentarem “pequenas e naturais” divergências, é possível comprovar o ocorrido. “Todos estavam se confraternizando, mas foram surpreendidos e ficaram assustados, dois deles tentaram correr para fora, um se escondeu dentro do banheiro, o Alejandro foi ferido. O Elizeu confirma que deu uma coronhada na cabeça do Alejandro. Não faria sentido que ele tenha participado”, esclareceu.

Divergências em depoimentos

O advogado, ao ser confrontado sobre depoimentos divergentes, disse que “é natural que hajam pequenas divergências”. “As pessoas estavam ali não só embriagados, constam também que usaram cocaína, cada um vê a dinâmica dos fatos de alguma forma. Se todos os depoimentos tivessem muito convergentes, depoimentos muito perfeitos costumam ser depoimentos muito montados e aí sim poderíamos suspeitar”, finalizou.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.