Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
23 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – O atleta amazonense Pedro Henrique Nunes Rodrigues, de apenas 21 anos, conquistou a medalha de bronze no Campeonato Sul-Americano de Atletismo na modalidade lançamento de dardo nesse sábado, 29. A competição acontece na cidade de Guayaquil – Equador até a próxima segunda-feira, 31. Pedro é natural do município de Parintins (a 372 quilômetros de Manaus).

Dedicado ao esporte desde os 13 anos, Pedro teve na família a inspiração vendo o tio, Jander Nunes, que também foi atleta, se dedicar ao esporte. O jovem parintinense já disputou em vários campeonatos acumulando experiências e títulos ao longo do trajeto como atleta. Em 2017, por exemplo, Pedro foi campeão Pan-americano Sub-20 no Peru. No de 2018, o atleta participou do Campeonato Mundial Sub-20, ficando em 5º lugar na competição e foi considerado como o melhor atleta do Campeonato Brasileiro da Caixa.

“Já participei de várias competições, todas tem um gostinho diferente, é olhar para todo suor dos treinos, dores e dizer ‘trabalho bem feito’, ver que valeu a pena cada gota”, comemora o esportista.

Para a treinadora de Pedro, Margareth Bahia, Pedro é, sem dúvida, um dos nomes mais promissores da modalidade. “Pedro sempre se destaca em tudo que participa. Ele tem ficado entre os primeiros no que diz respeito ao Troféu Brasil de Atletismo, que inclusive é a maior competição adulta de atletismo no Brasil. E será a próxima competição dele daqui a duas semanas, no Centro Olímpico em São Paulo”, conta.

O atleta foi considerado como o melhor do Campeonato Brasileiro da Caixa (Reprodução/Divulgação)

Dedicação, apoio e dificuldade

De acordo com a treinadora, são ao menos cinco horas de treinos por dia. Cuidando da performance do jovem atleta há sete anos, Margareth conta que para chegar ao êxito não é fácil e exige muito esforço e dedicação tanto de Pedro quanto da treinadora. “Quando a gente tem um talento na mão, mesmo com todas as dificuldades, nós conseguimos bons resultados a nível nacional, sul-americano e até mesmo mundial”, pontua a treinadora.

Por conta da pandemia, as adaptações para o treino e não se expor aos riscos da Covid-19 foram inevitáveis. A real dificuldade do atleta atualmente é manter o custo das despesas diárias. Mesmo tendo incentivo financeiro por parte da Federação de Atletismo do Estado do Amazonas (Fedaeam) e de familiares para participar das competições, a treinadora almeja que Pedro tenha um patrocínio fixo para que ele possa se dedicar totalmente para o esporte.

“A federação não mede esforços para ajudar o Pedro, mas é importante ele ter um suporte financeiro e técnico que vai além de mim como treinadora e do meu parceiro neste trabalho de preparação que é o Thiago Henrique Bindá. Precisa ter apoio de uma massoterapeuta, acompanhamento com um psicólogo esportivo, ter todo um suporte para que ele possa crescer como atleta e ele merece isso. É um atleta que pode lançar acima de 78m”, ressalta Margareth.

Atualmente, além de se dedicar ao esporte, o jovem cursa a faculdade de fisioterapia, mas sonha alto e continua focado em representar o Amazonas nas competições mundiais. “Agora é se preparar para a próxima”, finaliza o atleta.

Treinadora Margareth e o atleta Pedro durante o treino na Vila Olímpica de Manaus (Reprodução/Divulgação)

Sobre o lançamento de dardo

É uma modalidade do atletismo na qual o competidor corre para tomar um impulso e lançar o dardo tentando alcançar o mais distante possível. Após lançado o dardo, a marca obtida é medida pelo juiz desde o limite do lançamento até o ponto em que o dardo tocou o chão.

A modalidade olímpica existe desde a Grécia Antiga e por ser tão antiga é considerada uma das mais nobres modalidades existentes.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.