Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de outubro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

This post is also available in (Post também disponível em): English (Inglês)

Náferson Cruz – Da Revista Cenarium

MANAUS – O renomado Atelier Marko Brajovic, conhecido por desenvolver grandes projetos sustentáveis de arquitetura em cidades como Milão, Dubai, Hong Kong, Barcelona e São Paulo, agora direciona as habilidades com maestria e criatividade para a Floresta Amazônica.

Recentemente, o estúdio divulgou o projeto de uma Biblioteca Comunitária Flutuante, que está sendo implementado na região do lago do Mamori, com acesso fluvial por meio da comunidade do Araçá, no Km 52 da rodovia BR-319 (Manaus-Porto-Velho).

O projeto que pretende se tornar uma referência para a construção sustentável e educação ambiental, conta com a estreita colaboração com a comunidade local. Atualmente, a região do lago Mamori tem uma população de aproximadamente 2 mil habitantes.

O projeto pretende se tornar uma referência para a construção sustentável e educação ambiental (Divulgação/Marko Brajovic)

Marko Brajovik, croata naturalizado brasileiro, um dos idealizadores do projeto, disse a REVISTA CENARIUM que foram quase duas décadas de pesquisas, experimentações em design e arquitetura. Além de muitos diálogos com os moradores da localidade.

O arquiteto destaca que a iniciativa do projeto em andamento só foi possível em razão do programa do Goethe Institut e Prince Claus Fund “Artistic Responses to Environmental Change”, que possibilitou o financiamento da proposta.

O Atelier atua há 15 anos desenvolvendo projetos voltados para a arquitetura sustentável. (Divulgação/Marko Brajovic)

“A concepção nasceu através do edital da Goethe, que buscava ações voltadas para arte e de como os fatores climáticos influenciam as comunidades com entorno natural, então elaboramos um projeto e através da expressão artística conseguimos nos aproximar ao tema. Foi uma proposta útil e sensível no contexto pretendido, assim surgiu a Biblioteca Sustentável”, explicou.

Desafios amazônicos

O acesso para chegar na comunidade e as condições climáticas da região, são empecilhos para quaisquer que forem as demandas. Mas além desses fatores, a equipe de Brajovic apontou a tecnologia e materiais de construção industrializados, como desafios a serem superados para o andamento do projeto.

Segundo o arquiteto, o uso de tais materiais e técnicas de construção introduzidos de outra região do País resultaram em novas tipologias arquitetônicas que não atenderam às condições climáticas, desgastando a qualidade de vida da cultura local. “Nosso projeto apresenta um protótipo de arquitetura experimental com uso de materiais locais e reciclados”, acrescenta.

Espaço e acervo

A infraestrutura simples, porém, eficaz, abriga uma biblioteca para crianças e adultos com uma seleção de livros relacionados à preservação cultural e natural, ecologia, tratamento de resíduos sólidos e reciclagem.

Um dos resultados desse processo criativo foi a criação do projeto de Biblioteca Flutuante. (Divulgação/Marko Brajovic)

Marko Brajovik informou ainda que para o funcionamento da biblioteca será feito um treinamento junto à comunidade. Quanto ao acervo de livros, este será atualizado com exemplares da Organização Não Governamental (Ong) Vaga Lume, que dará início com uma doação de 200 livros e, a cada ano, um novo suprimento de 100 livros.

Desenvolvimento da proposta

O Atelier Marko Brajovic atua há 15 anos em parceria com a Architectural Association Visiting School Amazon desenvolvendo projetos voltados para a educação de arquitetos brasileiros e estrangeiros, com a aplicação de cursos voltados para a arquitetura sustentável.

Um dos resultados desse processo criativo foi a criação do projeto de Biblioteca Flutuante, pondera Brajovic: “Foi um elo entre a Architectural com sua proposta acadêmica e o Atelier com seu profissionalismo, também contamos com à colaboração da bióloga e biomimetista Alessandra Araújo do Bio-inspirations, e da Nacho Marti, designer e co-diretor do Architectural”, salienta.

Projeto apresenta um protótipo de arquitetura experimental com uso de materiais locais e reciclados. (Divulgação/Marko Brajovic)

Devido a pandemia global causado pela Covid-19, as atividades foram suspensas, mas Brajovik acredita que o projeto será concluído até o final deste ano. Uma base (plataforma) que sustentará a edificação da biblioteca já está instalada no logo o Mamori.

Prêmios internacionais conquistados pelo Atelier Marko Brajovic

IF Award 2016 – Arca – Categoria Arquitetura/ Residências
IF Award 2016 – Pavilhão Brasil Expo Milão 2015 – Categoria Espaços Expositivos
World Architecture Festival 2015 – Pavilhão Brasil Expo Milão 2015 – Categoria Espaços Expositivos
IF Gold Award 2015 – Camper Melbourne – categoria Loja