Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
22 de novembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Com informações do Infoglobo

BRASÍLIA – Em meio à queda da Bolsa de Valores e à alta da cotação do dólar nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro ironizou a atuação do mercado. Ao comentar sobre a proposta de oferecer o pagamento de R$ 400 a cerca de 750 mil caminhoneiros para compensar a alta do preço dos combustíveis, Bolsonaro disse que o mercado fica “nervosinho” e afirmou que deverá ocorrer novo reajuste do preço dos combustíveis.

Nos últimos dias, o mercado reagiu com pessimismo à direção adotada pelo governo, que decidiu alterar as regras do teto de gasto para custear um benefício de R$ 400 aos beneficiários do Auxílio Brasil, programa social que irá suceder o Bolsa Família a partir de novembro.

“Temos como vencer essa crise. Vai ter novos reajustes de combustíveis? Certamente teremos. Por que vamos negar isso daí? Estamos buscando solução, um auxílio de 400 reais que vai estar abaixo de R$ 4 bilhões por ano, dentro do orçamento. Daí, fica o mercado nervosinho. Se vocês explodirem a economia do Brasil, pessoal do mercado, vocês vão ser prejudicados também”, afirmou o presidente durante transmissão nas suas redes sociais.

O aumento de gastos para 2022 é visto pelo mercado como um sinal do enfraquecimento da responsabilidade fiscal. Na tarde desta quinta-feira, o governo fez alterações na PEC dos Precatórios para abrir um espaço de R$ 83 bilhões no orçamento, o suficiente para pagar o Auxílio Brasil.

A decisão levou à demissão de quatro secretários do Ministério da Economia, incluindo o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal. Nas bolsas estrangeiras, os principais papeis brasileiros caíram quase 5%.

Veja a matéria completa no site