Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
15 de maio de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – As buscas por uma criança de 9 meses desaparecida no Lago Mariano, bairro Tarumã, zona Oeste da capital amazonense, após o naufrágio de uma embarcação de pequeno porte, foram retomadas na manhã desta segunda-feira, 26, por equipes do Corpo de Bombeiros e do Comando do 9º Distrito Naval, da Marinha do Brasil. O acidente ocorreu na tarde desse domingo, 25.

Na embarcação estavam três adultos, que caíram no rio e foram socorridos, mas a criança de 9 meses de idade ainda segue desaparecida. O Corpo de Bombeiros informou que uma equipe de mergulhadores foi enviada ao local do acidente. De acordo com a corporação, as buscas iniciaram ainda nesse domingo, 25, após um chamado feito às 16h29. No entanto, tiveram que ser interrompidas.

O Comando do 9º Distrito Naval informou também que uma equipe de busca e salvamento retornou ao local do naufrágio na manhã desta segunda para continuar as buscas. Ainda no domingo, uma equipe de Busca e Salvamento da Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental (CFAOC) já tinha sido enviado ao local.

Investigação

Referente às investigações do acidente, em nota, o comando informou que “será instaurado um Inquérito Administrativo, a fim de apurar as causas, circunstâncias e possíveis responsáveis”, e destacou ainda que “assim que concluído e cumpridas as formalidades legais, o inquérito será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que fará a devida distribuição e autuação, dando vista à Procuradoria Especial da Marinha, para que adote as medidas previstas no Art. 42 da Lei nº 2.180/54”.

Relembre outros casos

O caso mais recente foi de uma criança, sem idade informada, que desapareceu após um acidente entre duas embarcações no município de Tefé, localizado há 522 quilômetros de distância de Manaus. Uma embarcação, nomeada Leão de Judá passou por cima de uma canoa na manhã do último dia 9 de abril.

De acordo com informações preliminares, a canoa não conseguiu desviar a tempo do barco, que estava em alta velocidade. O barco passou por cima da canoa com alguns passageiros. Um vídeo foi registrado no momento do acidente e mostra os passageiros na água:

Desaparecimento no rio Solimões

O corpo do menino José Gabriel da Silva, de 12 anos, desapareceu no rio Solimões em outubro de 2020 e foi encontrado por familiares que realizavam buscas por conta própria nos arredores da Praia do Gamboa, no Careiro da Várzea, no interior do Amazonas. 

O corpo de José Gabriel da Silva, de 12 anos, foi encontrado por familiares no rio Solimões (Reprodução/Internet)

A criança desapareceu enquanto estava em uma canoa com outras cinco pessoas, incluindo um tio dele. A embarcação afundou ao ser atingida por parte de barranco que deslizou. Duas pessoas foram resgatadas perto do local do acidente, outras duas foram levadas pela correnteza e resgatas com vida em outro trecho do rio Solimões. O menino foi o único que morreu na tragédia.

Desaparecimentos em Anamã

Em julho do mesmo ano, um menino de 3 anos desapareceu após cair no rio durante a travessia entre dois flutuantes na Comunidade São Paulo, zona rural do município de Anamã, no interior do Amazonas.

Segundo familiares da vítima, a criança atravessava de uma casa para a outra quando escorregou e caiu na água. Os bombeiros foram acionados, mas a vítima não foi localizada. Ainda em Anamã, outra criança de três anos desapareceu em 2019 após uma embarcação de pequeno porte, na qual a vítima estava, naufragar no Rio Solimões.

A criança estava em uma canoa com mais oito pessoas, conforme o Corpo de Bombeiros. O naufrágio aconteceu no percurso entre a cidade de Anamã e uma comunidade, em Beruri (a 173 quilômetros a sudoeste de Manaus). Os ocupantes da canoa ficaram à deriva, no rio Solimões, momento em que a criança desapareceu.