Conhecido por serras e montanhas, Roraima tem pontos turísticos com belezas naturais

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Rodeado por montanhas, o Estado de Roraima tem como capital Boa Vista, na margem do rio Branco, e concentra um grande número de pontos turísticos como a Serra Grande, o Teatro Municipal, além da famosa atração turística Serra do Tepequém. A CENARIUM compilou alguns lugares turísticos que valem a pena conhecer no Estado.

Veja também: Da beleza natural e arquitetônica, Amapá esbanja cultura e mistérios milenares

Com suas serras e montanhas, Roraima recebe turistas do mundo todo. O primeiro destino turístico fica localizado no extremo Norte do Estado e forma a tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana Inglesa. O Monte Roraima tem mais de 2,8 mil metros de altura e o platô – a forma de relevo constituída por uma superfície elevada – é um local único.

Desbravado pelos indígenas da etnia Pemon, o atrativo é considerado, por eles, como um solo sagrado e um símbolo espiritual. As trilhas no local duram até seis dias de caminhada. Viagens de helicóptero também são opções para quem deseja chegar até o lugar.

O Monte Roraima (Marcelo Alex/ Shutterstock)

Serra de Tepequém

No município de Amajarí, no Norte de Roraima, a Serra do Tepequém foi considerada o destino mais procurado pelos turistas locais e do Brasil em 2020, segundo o Departamento de Turismo do Estado (Detur). O local fica a 210 quilômetros da capital, Boa Vista, e possui a mesma formação geológica do Monte Roraima. O platô chega a 1.022 metros de altura.

O local abrange as Vilas do Paiva e Cabo Sobral, que tiveram a paisagem modificada com o tempo por conta do garimpo e dos trabalhadores dessa atividade que iam ao local em busca de diamantes em diversos pontos da serra, causando as alterações nas formações rochosas. O garimpo foi proibido na região em 1989.

Platô da Serra de Tepequém (Reprodução/ Internet)

Teatro Municipal de Boa Vista

Localizado na zona Sul da capital de Roraima, o Teatro Municipal de Boa Vista foi inaugurado em 2017 com a capacidade para receber até 1.100 pessoas e estrutura preparada para apresentações musicais, de danças e teatro. No total, são 620 m² somente de palco e 500 vagas para o estacionamento. A prefeita da cidade, na época, afirmou que o empreendimento custou aproximadamente R$ 57,7 milhões e teve as obras iniciadas em 2010.

“É um dos maiores teatros do Brasil e, a partir de hoje, temos condições de receber qualquer tipo de espetáculo, tanto grande quanto pequeno”, disse a prefeita Teresa Surita. O empreendimento é administrado pela Fundação de Educação, Turismo, Esporte e Cultura (Fetec), que tem sede em um dos andares do prédio.

Teatro Municipal de Boa Vista (Divulgação/ Prefeitura de Boa Vista)

Serra Grande

O ponto turístico também é um dos principais atrativos turísticos para os amantes da natureza e é uma opção para quem procura um lugar diferente para passar as férias ou um feriado prolongado. A Serra Grande fica localizada no município de Cantá, a 38 quilômetros de Boa Vista. O turista que desejar ir até o local precisa seguir até 30 quilômetros para poder chegar até o pé da serra e de lá iniciar a caminhada. O deslocamento acontece pela BR 401, RR 206 e pela estrada vicinal ao rio Branco.

São 850 metros de altura, mas os turistas só podem montar acampamento acima da cachoeira principal, localizada a 500 metros do pé da serra, por questões de segurança. O visitante que decidir explorar mais o atrativo, precisa ir acompanhado de um guia experiente. Além disso, é recomendado o uso de mochilas apropriadas, barraca de camping, protetor solar, tênis resistente, entre outros itens.

Serra Grande (Érico Veríssimo/
Grupo Globo)

Parque Rio Branco

Inaugurado em 2020, o complexo turístico Parque do Rio Branco é também uma obra social. Ele foi erguido às margens do rio Branco, que banha o Estado de Roraima, e fica localizado no bairro Francisco Caetano Filho, zona que sofria anualmente com alagamentos causados pelas fortes chuvas, o intenso fluxo de tráfico de drogas e a prostituição. Quando as obras foram iniciadas, mais de 350 famílias em situação de vulnerabilidade que residiam no local foram indenizadas.

Parque do Rio Branco (Reprodução/ Internet)

Diversos atrativos turísticos compõem ainda o local, como a maior Selvinha Amazônica de Boa Vista, com elementos da fauna e flora amazônica, o espelho d’água em formato de meia-lua e uma praia artificial. O Parque Rio Branco ainda tem quadras de esportes, calçadões para prática de caminhadas, dois murais artísticos, um com 34 pinturas de artistas regionais e outro pintado pelo artista de renome internacional Eduardo Kobra. 

A Selvinha Amazônica tem 6.984 m² é composta por mais de 160 elementos artísticos e esculturas dos bichinhos da Amazônia (Divulgação/ Prefeitura de Boa Vista)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO