Diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá deixa função e é cotado para disputar Câmara Federal

Fábio Leite – Da Revista Cenarium

MANAUS – Após três anos e quatro meses na presidência do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), o delegado de Polícia Rodrigo de Sá informou na sexta-feira, 1, por meio das redes sociais, que deixa a função para se dedicar a novos desafios. Rodrigo pede desligamento do cargo próximo ao fim do prazo para desincompatibilização de gestores públicos, quando o servidor pede exoneração para concorrer em um pleito eleitoral.

“Exerci a função de maior envergadura estadual, no que tange o sistema nacional de trânsito, atendendo a um chamado do governador Wilson Lima, que muito me honrou com essa oportunidade. Procurei sempre fazer o melhor pela instituição, para seus colaboradores e para que os usuários do serviço pudessem ser atingidos por um Detran mais humano, mais cidadão, menos burocrático e próximo das pessoas que mais precisam, seja no interior ou na capital”, destacou o ex-diretor em seu perfil no Instagram.

Servidor público há 20 anos, Rodrigo já exerceu diferentes cargos públicos, sendo há 11 anos delegado de polícia de carreira do Amazonas, mas Sá garante que foi no Departamento Estadual de Trânsito a sua maior realização profissional. “Foi no Detran que eu pude extrair o melhor de mim e tudo aquilo que estudei, trabalhei e adquiri, de capital cognitivo, ao longo da minha vida”.

Ao lado do governador Wilson Lima (União Brasil), Rodrigo desenvolveu projetos como o ‘Detran Cidadão’ (Diego Peres/Secom)

Projetos sociais e de segurança no trânsito, realizados durante sua gestão à frente do Detran, foram destacados por Rodrigo. O programa ‘Detran Cidadão’, por exemplo, conta com os projetos ‘CNH Social’, ‘Motociclista Legal’ e ‘CNH na Escola’. “Sem dúvida, o programa social e de segurança viária mais abrangente do País, que permite que pessoas de baixa renda tenham acesso a melhores condições de vida e uma existência digna”, afirmou.

O agora ex-diretor do Detran acrescentou em seu discurso de despedida ideais voltados para o bem comum da sociedade. “Seguimos firmes em busca de uma vida melhor para o povo do Amazonas, com mais segurança, mais saúde e educação de qualidade, mais geração de emprego e renda, mais atenção às políticas públicas de trânsito e mobilidade urbana, enfim, tudo aquilo que for importante para a nossa sociedade”.

Por fim, Rodrigo de Sá fez agradecimentos, em especial, ao governador do Estado. “Agradeço a Deus, primeiramente, por me conceder a dádiva da vida, agradeço a minha família e agradeço com o coração cheio de gratidão ao governador Wilson Lima pela confiança em mim depositada e, agora, pela nova missão que me foi dada”, finalizou sem dar mais detalhes.

Desincompatibilização

Desincompatibilização é o ato pelo qual o pré-candidato se afasta do posto que exerce para se tornar elegível perante a Justiça Eleitoral. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), esse afastamento, que pode ser temporário ou definitivo, a depender da função exercida, tem como objetivo evitar o abuso do poder econômico ou político, nas eleições, por meio do uso da estrutura e de recursos aos quais o servidor tem acesso.

Veja a publicação na íntegra

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO