Especialista defende volta do home office após aumento dos casos de Covid-19 pelo Brasil

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Com o aumento de casos da Covid-19 no País, o governo do Estado estuda adotar critérios para o trabalho dos servidores pelo método de home office. Nesta semana, o número de casos relacionados ao coronavírus vem ganhando destaque e chamando atenção dos órgãos competentes quanto à volta para o trabalho de forma remota.

De acordo com o infectologista Nelson Barbosa, não só o Amazonas, mas todo mundo está vivendo um momento de crescimento no número de casos da doença. “Essa é a melhor medida que pode ser adotada para este momento, pois nós estamos vendo uma ascendência no número de casos de Covid-19, apesar de não estar se refletindo no número de óbitos”, explicou.

UTI do Hospital de Campanha no Heliópolis, zona Sul de São Paulo. (Edilson Dantas/ Agência O Globo)

Nelson destaca ainda que o aumento no número de casos é identificado desde dezembro de 2020. “Só nos sete primeiros dias de janeiro, tivemos mais de mil casos e isso já assusta, ainda mais com a presença da variante Ômicron que chegou no Estado de maneira importada, mas ainda não tivemos casos internos de transmissão comunitária e isso com certeza vai ter”, comentou.

O infectologista relata que, para conter a situação, é importante voltar ao home office, além da diminuição do número de pessoas em shows ou reuniões. “E, se for preciso, deixar até a última medida que é o lockdown, que a gente espera que não ocorra, pois vai ser prejudicial para a economia do Estado e do Brasil, então a medida é correta sim”, concordou.

Home office

Barbosa destacou a importância de reforçar o uso da máscara, o uso do álcool em gel, o distanciamento social e não aglomerar e estimular a vacinação contra a Covid-19. Além disto, ele contou que é importante manter as medidas de restrição para que o vírus não se espalhe e com isso o número de casos aumente cada vez mais.

No Amazonas, além dos órgãos do governo, que estudam a possibilidade juntamente com especialistas, que analisam minuciosamente as estatísticas da Covid-19 no Estado, para o retorno do home office, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirmou que está de recesso até o dia 12, mas que até o momento, não há nenhuma decisão nesse sentido.

Estatística

Segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), nessa sexta-feira, 7, foram diagnosticados 363 novos casos de Covid-19 no Estado. Já na quinta-feira, 6, foram confirmados 275 casos, o qual mostrou um aumento no número de diagnósticos positivos. Em comparação, na quarta-feira, 5, o registro foi de 178 casos confirmados em 24 horas.

De acordo com o secretário de Saúde do Amazonas, Anoar Samad, existe o temor de uma piora no número de casos, além do agravamento de outras doenças como Influenza A. “Quando apareceu a variante Delta, achamos prudente não entregar o hospital e observamos por 60 dias. Em novembro, veio o período nevrálgico e ficamos segurando, pois cada hora é uma novidade, como a Ômicron e a H3N2. Estamos com receio de piora nos próximos 15 ou 20 dias, com isso revisamos todo o hospital”, afirmou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO