Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
24 de julho de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Victória Sales – Da Revista Cenarium

MANAUS – Por meio de um grafite de aproximadamente 15 metros de altura, no coração da bola da Suframa, no Centro Cultural Povos da Amazônia, o artista Raiz Campos homenageou a líder indígena, Vanda Ortega, da etnia Witoto. Vanda foi a primeira pessoa vacinada no Amazonas.

Em suas redes sociais, a líder expressou toda a sua felicidade e gratidão ao ver a arte. “Em meio às angústias que vivemos, a arte tem o poder de nos transportar para um Estado de alegria e vida”, ressaltou. Vanda destacou ainda que foi um dia de grandes emoções. “Sinto-me honrada pela linda homenagem que recebi pela segunda vez do grande artista do nosso Estado, Raiz Campos”, afirmou.

Raiz Campos durante a produção do mural (Reprodução/Michael Dantas)

Ortega reafirmou que a memória viva dos corpos não podem ser lembrados apenas depois da morte. “Os corpos estão vivos! Celebremos a vida e as lutas. Esta imagem está sendo concluída em um espaço que é símbolo de resistência, mas precisa ser ocupado efetivamente pelos povos originários, potencializando e gerando economia para os nossos e que a população do nosso Estado possa visitar, conhecer e reconhecer por meio das exposições permanente da cultura de diversos povos que lá estão”, destacou a ativista indígena.

Raiz Campos explicou que a obra tem um significado de Manaus em preces e o Amazonas se protegendo. “É o Amazonas de luto, mas orando e firme para vencer essa batalha que nós estamos vivendo, com muita luta, muita garra nós vamos sair dessa. E além disso, firmar nossas raízes nessa terra tão sagrada”, explicou o artista por meio da redes sociais.

(Reprodução/Diego Peres)

Artista

O artista Raiz Campos traz para as suas obras a vivência da infância lá da Vila de Pitinga, na Reserva Waimiri Atroari. Vem impressionando o público com os grafites que tem um simbolismo e representação da cultura amazônica. Os trabalhos de Raiz trazem uma visibilidade dos povos indígenas que vem estampando vários lugares de Manaus e do Brasil.

Raiz fez uma turnê pela Brasil para aprimorar o trabalho e, principalmente, para estudar as culturas tradicionais dos locais por onde passou. Em 2013, o artista viajou pela Bahia, Paraíba, Pernambuco, entre outras várias cidades.

Nas redes sociais, Raiz conta que o mural foi abençoado pela própria Vanda e que foi uma honra conhecê-la pessoalmente. “Há tempos eu queria pintar essa foto incrível tirada pelo Alex Pazuello, mas buscava um lugar perfeito, foi aí que encontrei o Centro Cultural e pudemos eternizar e homenagear em vida essa forte liderança indígena que vem sendo frente ao combate à pandemia e na luta pelos povos originários! Que esse painel posso trazer ainda mais forças, cura, amor e firmeza para seguir sua missão, querida Vanda”, enalteceu o artista.