‘Ludmila fez história com adoração profética’, dizem fãs da cantora nas redes sociais

Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

MANAUS — A partida da cantora Ludmila Ferber nessa quarta-feira, 26, pegou amigos, fãs e admiradores da música gospel de surpresa. Embora a cantora e também pastora estivesse em tratamento contra um câncer, a crença na cura era mais forte que os percalços apresentados pela doença. Nesta quinta-feira, 27, diversos fãs publicaram homenagens em suas redes sociais.

A cura estava presente em quase todas as suas canções (Divulgação/ YouTube)

Uma das pessoas que sentiu e teve forte influência ao longo de sua trajetória na vida evangélica, o pastor Adenilton Custódio, da Assembleia de Deus, comentou sobre o trabalho da artista. “Como a maioria dessas cantoras da década de 1990, ela participava com vários outros cantores e seguiu para um trabalho solo que mostrava melhor a forma que o ministério dela se desenvolveu. Surge nesse período de desenvolvimento pessoal o termo adoração profética, algo que ela desenvolveu como poucos no Brasil. Ela tinha uma forma peculiar de ministrar, pregar a palavra. Ela fez história”, disse.

“Essas músicas que ela cantava, escrevia e gravava posteriormente, ela trazia uma imagem vivida por todos nós evangélicos. ‘Nunca pare de lutar’; ‘Aguenta firme’; ‘Os sonhos de Deus’, são canções que servem e têm mensagens intensas e positivas que inspiram e motivam pessoas de diversas outras religiões. Sou música na igreja e tive muita ligação e influência positiva com o trabalho e vivência da Ludmila”, completou o pastor.

O pastor auxiliar Zacarias Lopes, do Ministério Internacional da Filadélfia, disse que a artista foi uma referência para o mundo cristão a partir dos anos 2000, não só por meio de suas músicas, mas também com suas pregações e ensinamentos.

“Ela sempre tinha uma palavra de avivamento e renovo espiritual deixando claro a necessidade que temos (o ser humano) de Deus. Uma de suas canções mais especiais para mim é “Os sonhos de Deus”, lançada em 2001, uma música que traz um sentimento de esperança, fé e de confiar em Deus, que dias melhores virão. Ela trazia em seu trabalho um novo momento para a música gospel, chamado Adoração Profética, que trazia muita unção, cura e libertação. Em suas músicas e pregações, ela sempre deixava claro que o único caminho era Deus, que suas escolhas e motivações pessoais eram baseadas na vontade Dele, e sempre tinha uma palavra de superação”, destacou Zacarias.

Famosos e amigos de Ludmila postaram nas redes sociais homenagens para a artista que atravessou e uniu gerações. Renê Terra Nova, do Ministério Internacional da Restauração, de Manaus, explicou sobre o legado deixado por Ludmila.

“Quem era Ludmila? Uma levita que pregava, uma pregadora que cantava. As palavras musicadas e as músicas pregadas foram e são inspirações para pequenos e grandes, para simples e nobres. Quem não foi ministrado, curado, liberto, restaurado e, claro, muito abençoado com as liberações proféticas dessa mulher de Deus?! Fica nossa saudade e nossa admiração pelo legado deixado nas músicas e nas expressões de fé. Deus seja louvado! ‘Quando tudo parece estranho ao redor, buscar tua face é preciso, Deus'”, publicou o apóstolo.

A apóstola Ester Amazonas lembrou da amizade com Ludmila. “Minha vida, minha família foi transformada pelo poder de Deus na sua vida, e pelos lindos cânticos de adoração e louvores que saiam do trono de Deus para seu coração, e nos alcançaram em dimensões de cura, forças, ânimo, amor, perdão e conhecimento do Eterno”. Ela continua: “Sei que os céus te recebem com muito amor, e alegria!!! Acabaram teus sofrimentos e dores, agora descansa nos braços do teu Criador!! Fica meus eternos sentimentos! E a toda família, suas filhas e netos Consolo do Espírito Santo!!!”, disse.

Luta contra o câncer

No início de 2018, ela anunciou que havia sido diagnosticada com câncer de pulmão: “Essa é a hora de profetizar profundamente as canções que abençoa a tantos por todos esses anos”, escreveu no Instagram ao fazer sua primeira sessão de quimioterapia.

É um grande exemplo de superação para a sociedade, sua história de vida marcou essa geração. Ela se tornou evangélica após o pai ser curado de câncer. Ela nos deixou, mas aqui ficou o seu legado, suas canções, seu exemplo, sua tenacidade, seu propósito, sua luta, sua fé, suas músicas que consolam os nossos corações. Ela nos mostrou que em meio as lutas, as doenças e dificuldades nunca devemos parar de lutar, de baixar a guarda. Sempre buscando a Deus acima de qualquer situação.

Canções

Em 1996, lançou seu primeiro CD solo, intitulado Marcas, e a partir deste lançamento sua carreira se consolidou alcançando prestígio no público evangélico brasileiro, entre eles duas séries, Adoração Profética e Para Orar e Adorar, que saíram ao longo da década de 2000 com músicas como “Os Sonhos de Deus”, “Nunca Pare de Lutar”, “Aguenta Firme”, “Ouço Deus Me Chamar” e “A Doçura do Teu Falar”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO