‘Não é experimento’, diz especialista sobre vacinação; Manaus tem apenas 0,66% das crianças vacinadas

Malu Dacio – Da Revista Cenarium

MANAUS — A partir desta quarta-feira, 26, crianças a partir de 10 anos da população geral podem ser vacinadas. Porém, a procura pelo imunizante tem sido baixa na capital amazonense. Até as 20h desta terça-feira, 25, apenas 1.740 crianças de 5 a 11 anos foram vacinadas, totalizando 0,66% das aptas.

A porcentagem extremamente baixa acontece porque na cidade, segundo dados informados à CENARIUM pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), a população de 5 a 11 anos residente na capital é estimada em 260.721 crianças, de acordo com projeção do Ministério da Saúde.

O dado foi criticado pelo médico infectologista Nelson Barbosa. “Só existe uma maneira de chegar a aceitação dessas vacinas nos pais das crianças: é cada vez mais esclarecer que a vacina não é um experimento. Que a vacina é eficaz, protege contra as formas graves e contra as mortes devido às complicações da Covid-19. É isso que a mídia, os gestores de saúde devem veicular. Nós temos que derrotar essas fake news“, defendeu.

Barbosa afirma que o motivo principal para essa não adesão das vacinas é justamente a veiculação dessas fake news. O médico diz que elas estão colocando em dúvida a ação da vacina e reafirma que é necessário o combate a essas notícias falsas.

O médico lembrou que nos Estados Unidos, mais de oito milhões de crianças já se vacinaram. No País, não foram registradas mortes ou eventos adversos graves. “É isso que deveriam ser informados”, disse.

“A vacinação das crianças é para fechar o ‘cerco’ evitar que o coronavírus chegue até as pessoas com comorbidades, com mais idades; Sabemos que as pessoas que tem mais de 60 anos têm uma deficiência no sistema imunológico. Mesmo tomando as três vacinas. Elas podem desenvolver a doença e sofrer de forma grave. Claro que as que tem comorbidades sofrem muito mais. E as que não não se vacinaram concorrem 27 vezes mais para ter uma forma grave”, salientou

O médico destaca que quanto mais pessoas não vacinadas existirem, maior a possibilidade do aparecimento de uma nova variante. “A gente não sabe como ela pode vir. Esta que veio, ela é menos letal. Mas vamos dizer que venha uma outra que seja tão transmissível quanto a esta, mas muito mais letal. Aí as pessoas que não se vacinaram estão condenadas a morrer”, finalizou.

Como vacinar as crianças

Estão sendo imunizadas crianças de 5 a 11 anos que tenham comorbidades, as com deficiências, as quilombolas. Já as crianças de 10 anos, a partir desta quarta-feira, 26, sem comorbidades.

Os pontos de vacinação são: Parque Cidade da Criança, na zona Sul; o Clube do Trabalhador – Sesi, na zona Leste; e o Centro de Convivência Magdalena Arce Daou, na zona Oeste; com funcionamento das 9h às 16h; e o shopping Manaus Via Norte, na zona Norte, onde as crianças podem ser atendidas das 10h às 16h.

Colaborou Geovana Ramos*

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO