Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Uma operação realizada neste final de semana, no Amazonas, resultou na apreensão de 3,2 toneladas de drogas pela Base Arpão. Os entorpecentes, entre cocaína e skunk, foram encontrados pelo cão-farejador Tyson, da Companhia Independente de Policiamento com Cães (Cipcães), em um fundo falso de uma balsa. O material é avaliado em quase R$ 50 milhões.

“Estava no fundo falso dessa balsa e foi preciso de uma equipe para arrombar. Com isso, de agosto para cá da Base Arpão, o crime já teve prejuízo em mais de R$ 70 milhões”, salientou o secretário de Segurança Pública (SSP-AM), coronel Louismar Bonates.

Cão-farejador encontrou os entorpecentes no porão da embarcação (Divulgação/SSP)

A embarcação estava na comunidade do Jussara, próxima ao município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus) e já havia sido apreendida pelo transporte ilegal de 400 metros cúbicos de seixo sem licença ambiental.

Após uma denúncia ao “disque denúncia” da SSP-AM, o telefone 181, indicando que a balsa também carregava drogas de um traficante do Pará (PA), identificado como Zé Maria Figueiró, a polícia encontrou os entorpecentes. Três homens foram presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

“Transportar drogas é crime e as pessoas que estavam no barco foram presas por causa disso. Eu tenho certeza que eles tinham conhecimento, porque um ou dois eram proprietários da balsa e você não vai colocar nada na sua embarcação sem tomar conhecimento. Deu um trabalho muito grande para que fosse aberta o porão falso”, finalizou Bonates