Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
1 de dezembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – Apesar da queda de 3% no número de crimes dolosos contra mulheres, quando há intenção de matar, os números de assassinatos são considerados estáveis já que nos seis primeiros meses deste ano, foram contabilizados 29 homicídios contra 30 do mesmo período do ano passado. Os dados recentes foram repassados pela Cúpula de Segurança do Amazonas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), durante os 12 meses do ano passado, os dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) revelam o total de 64 assassinatos.

Sobre os casos de feminicídio, ainda conforme dados da Sisp, foram registrados 12 casos em 2019, no período de janeiro a dezembro. Em 2020, no período de janeiro a julho, foram registrados cinco feminicídios. Apesar disso, os números apontam queda de 37%, em comparação com janeiro a junho do ano passado, quando foram registrados oito casos.

Casos

A grávida de quatro meses, identificada como Márcia da Silva Marques, de 31 anos, assassinada com 13 tiros na noite de quarta-feira, 16 de setembro, em Manaus, estava sendo ameaçada por morte por facções criminosas que a acusavam de vazar informações sigilosas a rivais do tráfico. O caso confirma a estatística do Monitor da Violência divulgado pelo site G1, que aponta um aumento no Brasil de 2% no número de mulheres assassinadas no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

O crime que resultou na morte de Márcia foi filmado por câmeras de segurança de um circuito externo e divulgado na internet. Os criminosos estavam em um veículo Pálio, da cor preta. A placa não foi identificada. A mulher estava grávida de uma menina.

No vídeo, é possível ver homens armados saído do automóvel deferindo disparos contra a mulher, que estava sentada em um cadeira em frente a um estabelecimento, ao lado de mais três pessoas, que não ficaram feridas.

Imagens que circulam nas redes sociais e em grupos de whatsapp mostram a jovem sendo intimidada. Uma delas, a REVISTA CENARIUM teve acesso. Na legenda da foto, na qual a jovem aparece, a facção diz onde Marcia está localizada e a acusa de ser um informante de um homem, que a reportagem preferiu não identificar. A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) investiga o caso.

Márcia estava grávida de quatro meses (Arquivo)

Mais de 30 facadas

Na última quinta-feira, 30, a designer Emilaine de Souza, de 19 anos, foi morta após sofrer, pelo menos, 30 facadas que foram desferidas entre a costa, pescoço e nuca, na Vila Barreirinha, Rua Desembargador Gaspar Guimarães, no bairro União, Zona Centro-Sul de Manaus.

De acordo com a polícia, o corpo de Emilaine foi encontrado pela irmã. A autoria do crime ainda é desconhecida. O caso também é investigado pela Delegacia Especializada.

Em 23 de setembro de 2019, outro caso que repercutiu nacionalmente foi o assassinato de Fernanda Caroline Chaves Pinho, 25 anos, conhecida como ‘Bárbie do Tráfico’. A jovem foi morta a tiros, à noite, na Rua Lobo D’ Almada, no bairro Centro, na Zona Sul de Manaus.

‘Bárbie do Tráfico’ foi morta a tiros (Arquivo Pessoal)

Na capital amazonense, o local do crime é popularmente conhecido como “boca de fumo”, ou seja, ponto de comercialização de drogas. O horário em que a vítima foi assassinada, por volta das 23h30, normalmente costuma ser deserto na região e o perigo de assalto é iminente.

Fernanda era garota de programa, trabalhava em uma casa noturna da região e tinha relações com traficantes. Segundo informações da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), à época, o crime ocorreu após Bárbie receber uma ligação telefônica. A morte teria sido motivada pela disputa territorial do tráfico.