Assotram abre inscrições gratuitas para curso voltado aos direitos humanos e LGBTQIA+

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – A Associação de Travestis, Transexuais e Transgêneros do Amazonas (Assotram), vai promover nos dias 21 e 22 de maio, o curso intitulado “TransAção- Curso de Ações de Advocacy“, a agenda é voltada para a população LGBT e será ministrada pela ativista trans e presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Diretos da População LGBTQIA+, Silvia Reis.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail da associação [email protected] ou pelos números, (92) 99330-1443/(92) 99997-6316. De acordo com a presidente da Assotram, Joyce Alves, as matrículas serão efetuadas enquanto durarem as vagas e as aulas serão realizadas na casa de acolhida LGBTQIA+, Casa Miga, localizada no Centro de Manaus, (endereço não divulgado por motivos de segurança).

Cada dia será uma turma e o curso será o dia todo, iniciando às nove horas da manhã e encerra às 16 horas com pausa para almoço e coffebreak que vamos oferecer ao final da programação.

O curso acontece nos dias 21 e 22 de maio (Reprodução/ Divulgação)

Somando conhecimentos

Joyce Alves, destaca para a participação de Silvia Reis, vinda direto de Roraima. Para ela, a presença de Silvia, que também é coordenadora do Núcleo de Apoio às Travestis e Transexuais do Grupo DiveRRsidade soma conhecimento e promove um despertar para novas perspectivas do ativismo direcionado às causas LGBTQIA+.

É a primeira vez que realizaremos um curso com este enfoque, e é exatamente para isso, para este despertar dessa militância dentro do movimento LGBT. Sempre temos enfoque mais voltado para as pautas trans, mas sabemos a dificuldade que é em se reconhecer e como devemos realizar nosso ativismo, este momento com a Silvia será enriquecedor para nós“, pontua.

Para mais informações sobre o curso, além dos números disponíveis, as pessoas interessadas podem entrar em contato por meio da rede social instagram @assotram.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO