Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
29 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Com informações do Valor Econômico

MANAUS – O presidente da República, Jair Bolsonaro, participa neste sábado de um passeio de motocicleta na cidade de São Paulo. Os motociclistas se concentraram em torno da Praça Campo de Bagatelle, ao lado do Campo de Marte, na zona Norte de São Paulo.

Mais cedo, Bolsonaro participou da solenidade de entrega de boinas ao novos alunos do Colégio Militar de São Paulo. Na ocasião, entregou a boina a um dos alunos e depois vestiu o adereço para tirar fotos.

O evento, conhecido como “motociata”, é organizado por evangélicos e apoiadores do presidente. Esse é o terceiro passeio de motocicleta que Bolsonaro participa. O primeiro foi em Brasília, no início de maio, e o segundo, no Rio de Janeiro, no dia 23 do mesmo mês.

O presidente chegou de helicóptero à motociata e desfilou, agarrado a um das portas de trás de um veículo, acenando para seus apoiadores. Ele estava acompanhado do ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também esteve no local. Antes de dar saída oficial à motociata, Bolsonaro desceu do carro e promoveu aglomeração com seus apoiadores. Apertou a mão de alguns deles, abraçou para tirar fotos. Além de não respeitar o distanciamento social, nem todos usavam máscaras, como recomendam médicos e autoridades sanitárias. A Rodovia dos Bandeirantes foi interditada nos dois sentidos.

Vestindo casacos camuflados e jaquetas de clubes de moto, os manifestantes devem percorrer um trajeto de mais de 100 quilômetros, passando por vias expressas, como a Marginal do Tietê e do Pinheiros e a Rodovia dos Bandeirantes. Os motociclistas vão até Jundiaí e devem terminar o percurso no Parque do Ibirapuera. Máscaras de “fora, Doria”, bandeiras do Brasil e até um cartaz pedindo o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) como governador de São Paulo estavam presentes na concentração.

Em nota nessa sexta-feira, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo afirmou que haverá um efetivo de mais 6.300 policiais a postos. O policiamento será reforçado em toda a capital, na região metropolitana e na rodovia dos Bandeirantes. Também os pontos de concentração e dispersão do ato terão patrulhamento ampliado.

Para tanto, a polícia diz que contará com diferentes batalhões, com cerca de 2.100 viaturas, cinco aeronaves e dez drones. A operação também contará com apoio de CET, Guarda Civil Metropolitana e AutoBAn.

Na reunião com a PM, foram estabelecidas algumas regras: as motos deverão estar todas emplacadas e não poderão trafegar a mais de 40 km/h. Será proibido empinar o veículo, e todos deverão usar capacete e máscaras.

O ato, incentivado por Bolsonaro nos últimos dias em suas redes sociais, ocorre duas semanas após protestos contra o presidente, convocados pela esquerda, terem reunido milhares de pessoas em diferentes cidades do país.