Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
19 de abril de 2021

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC
Acompanhe nossas redes sociais

Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – A facilidade de acesso à internet proporcionou expansões do consumo de conteúdo. E, para humoristas, especialmente durante a pandemia, as lives se tornaram palco principal para aproximar o público por meio de shows e stand ups online.

Em razão disto, nesta sexta-feira, 26, a fim de ressaltar o elo estabelecido entre humoristas e as redes sociais, a REVISTA CENARIUM fez um levantamento dos artistas mais relevantes do mercado e conversou com figuras locais sobre a realização pessoal em meio às piadas, aos risos e à descontração.

Sucesso

Whindersson Nunes está sempre conectado e mantém uma relação “próxima” com seguidores e admiradores. O humorista piauiense começou de forma tímida com um canal no YouTube e alcançou o sucesso em meados de 2012 ao lançar a paródia “Alô, Vó, tô reprovado” com surpreendente marca de cinco milhões de visualizações em sete dias.

Whindersson é uma das maiores referências de sucesso da internet no Brasil (Reprodução/Instagram)

Aos 26 anos, o comediante que faz paródias imita artistas, conta piadas e relatos do próprio cotidiano de forma divertida na internet, é atualmente referência de sucesso na área do humor e tem milhões de seguidores em todos os aplicativos de relacionamento que possui. 

Outros dons de Whidersson também foram revelados. O jovem compõe,  atua e canta. Em 2017, segundo uma pesquisa realizada pelo Google, Whindersson Nunes foi eleito uma das celebridades mais influentes do Brasil. O canal dele também liderou inscrições no YouTube em 2016 e se manteve no pódio até 2017. 

Humor e humanidade 

O humorista utilizou as plataformas sociais para mobilizar artistas, com o objetivo de ajudar Manaus a enfrentar o colapso na Saúde. Com os hospitais da cidade sem cilindros de oxigênio, o humorista sabiamente usou a força da internet e conseguiu enviar ajuda, salvando assim várias vidas.

Na ocasião, humorista providenciou até aviões para que os insumos hospitalares chegassem a tempo e em bom estado de conservação. “Eu tenho um carinho especial por Manaus porque foi uma das primeiras cidades a me dar moral como artista, nunca me esqueço, me ajudou a ser o artista que sou hoje”, declarou o artista no Twitter. 

O comediante usou as redes sociais para mobilizar ajuda para Manaus durante a pandemia (Reprodução/Twitter)

Oportunidade

O espaço virtual também abriu portas e visibilidade como a artista nordestina Gabriela Pantaleão, de 26 anos. A alagoana viralizou na internet após interagir com seus seguidores conversando de maneira divertida e fazendo piadas que têm agradado o público.

Gabô vai na contramão de padrões ditados na sociedade por anos, até mesmo no mundo do humor. Assumidamente lésbica e fora dos padrões de beleza que apelam para o corpo esguio, a comediante e influencer compartilha de maneira leve e engraçada histórias de vida e temáticas variadas não só para a comunidade LGBTQIA+.

“Faço piada para todo mundo, mas eu gosto de falar que sou sapatão. As pessoas que não têm conhecimento da causa gay se informa por meio de mim e vão vendo que não precisam ter a mesma orientação sexual que eu para se divertir com o que eu falo”, disse Gabô em entrevista para o site UOL.

Gabô tomou conta das redes sociais com seus vídeos durante a pandemia. (Reprodução/Instagram)

Viral

Mesmo com todos os preconceitos por conta de sua sexualidade e biotipo enfrentado por Gabô desde a juventude, a comediante se destaca com números expressivos nas redes sociais e se estabelecendo em um universo humorístico composto por 80% de homens. 

A comediante já soma 356 mil fãs no Instagram, no Twitter, ela já está perto da marca de 40 mil fãs e no TikTok a “caminhoneira” (como ela mesma se intitula) mais querida de Alagoas possui 368,3 mil seguidores.  

A expressão caminhoneira é uma brincadeira comum da comunidade lésbica. Foi o termo que ajudou Gabô a explodir nas redes sociais, quando foi questionada se era ou não bissexual. A resposta foi compartilhada massivamente em todas plataformas até hoje

A expressão caminhoneira projetou Gabô no humor das redes sociais. (Reprodução/Instagram)

Cenário local

Do Jorge Teixeira para o mundo: criado na Zona Leste de Manaus, o comediante Leandro Leitte iniciou carreira de stand up comedy em 2018, após os vídeos viralizarem pelo Brasil. Leandro já é personalidade conhecida no humor local e nacional.

Com uma trajetória de shows relevantes e com participações em apresentações de stand ups de artistas famosos como Matheus Ceará, Victor Sarro, Thiago Ventura e Whindersson Nunes, Leandro se consolida no mercado do humor.

Para ele, poucos conseguem se manter com a comédia por ser algo incomum na região amazônica. Com o tempo, Leandro percebeu que ganhou público e espaço nas redes sociais, fazendo do humor nas redes, um instrumento a favor da concretização de seu sonho.

“A internet foi peça fundamental para eu concretizar meu sonho”, diz o comediante manauara (Reprodução/Arquivo Pessoal)

“O humor é meu sonho de criança e sempre o fiz, mas não de forma profissional, hoje só vivo de comédia”, revela Leandro que também aponta um crescimento no segmento humorístico local. “Eu acho maravilhoso de verdade, lógico que tem suas dificuldades pelo fato de o manauara não ter muita a cultura de ir prestigiar os comediantes locais, mas de pouco em pouco estamos quebrando esse tabu”, diz.

Sonho de criança

“A internet e as diversas redes sociais têm máxima importância, é com a internet que consigo levar meu trabalho para a cidade inteira e o resto do país, ficar mais perto dos públicos, fãs, amigos e admiradores. Foi por conta da relevância que ela me deu que eu pude fazer shows, não só aqui em Manaus, mas em São Paulo, Rio de Janeiro, Itacoatiara, Manacapuru e Maués”, ressaltou o comediante.

“Fazer rir não é brincadeira, parabéns aos comediantes” (Reprodução/Arquivo Pessoal)

A mais recente agenda de apresentações do cômico foi em dezembro de 2020 intitulado Hétero Afeminado que esteve em cartaz com três sessões.  Ele aproveita e deixa um recado aos que estão começando no caminho do humor.

“Os que pretendem seguir por esse caminho, não parem, sejam constantes que uma hora vai, uma hora o jogo vira! Se prepare, pois é um mundo que requer muita responsabilidade, mas curta cada segundo, porque é incrível fazer humor e levar alegria para as pessoas não só presencialmente, mas também redes sociais”, afirma Leandro.