Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
27 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – As comemorações de fim de ano em Manaus aqueceram o comércio e as contratações na capital amazonense chegaram a quatro mil vagas ocupadas, permanentemente, segundo informou à CENARIUM o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ralph Assayag. Ainda segundo o representante da instituição, a expectativa para janeiro ainda está em suspensão, principalmente, pelas medidas preventivas à Covid-19 que podem afetar o comércio.

“Dezembro foi um mês bom em relação a 2020, quando tudo estava fechado. Então, nós tivemos uma primeira quinzena muito boa, um Natal que atingiu o que nós tínhamos buscado em pesquisa. Em cima dos 13%, nós tivemos 12% sobre 2020. Tivemos um número maior de lojas inauguradas, de maior contratações, quatro mil fixas”, disse ele.

Leia também: Política econômica impede queda da inflação em 2022: ‘a tendência é de elevação por falta de boas perspectivas’

Ainda segundo Assayag, o comércio, no início de janeiro, é marcado pelas trocas, quando os consumidores vão às lojas trocar presentes que ganharam ou compraram. Esse momento de movimentação menor, ressalta ele, é o ideal para os lojistas reorganizarem a empresa após a ‘correria’ de fim de ano.

“No mês de janeiro, todo mundo tem que aproveitar o máximo para fazer troca de presentes, reabastecimento de pequenas coisas que ficaram faltando, reorganizar empresa”, destaca. “Principalmente, nesse período que fica aquela tensão sobre Covid-19, que a gente ver crescer em outros países, com aumento de internação. Então, não sabemos direito o que fazer, vamos tentar ter a tranquilidade de fazer os projetos para 2022 e tentar buscar o máximo de manutenção de funcionários, que é isso que faz a roda girar”, acrescenta ainda.

Previsão

Sobre a previsão para o mês, a expectativa também é em relação ao Auxílio Permanente, concedido pelo Governo do Amazonas, e o Novo Bolsa Família do governo federal. Os lojistas contam com os valores para o reaquecimento do comércio na segunda quinzena de janeiro.

“É muito difícil fazer um comentário de como vai ser janeiro. Vai depender também de nós termos um ano político. O que vai sair do governo federal, os R$ 400, mais os R$ 200, do estadual, para melhorar e amenizar a vida de todo mundo. Então, tem muita coisa para a gente saber o que vai acontecer. Mas, espero que as perspectivas sejam boas, para que a gente possa iniciar o ano, e a partir da segunda quinzena, se tivermos tranquilidade na parte da saúde, podemos pensar o ano mais pujante do que foi 2021”, finaliza ele.

Leia também: Transporte, moradia e alimentação mais caros em dezembro comprometem orçamento de fim de ano

Medidas preventivas

Nessa sexta-feira, 7, o Governo do Amazonas, após recomendação do Comitê de Crise da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), anunciou algumas medidas preventivas para conter a disseminação da Covid-19 e outras síndromes gripais no Estado. Um decreto que entra em vigor neste sábado, 8, suspende a realização de eventos de qualquer natureza com venda de ingressos em todos os municípios amazonenses, independentemente, da quantidade de público. A medida de prevenção à disseminação da Covid-19 vale por tempo indeterminado.

O decreto estabelece, ainda, que eventos sociais de caráter privado, sem a venda de ingressos, como casamentos, aniversários e formaturas podem ocorrer, mas limitados a 50% da capacidade do local e ao máximo de 200 pessoas. Os locais também devem seguir os protocolos de distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e regularidade da situação vacinal.

O Comitê de Crise da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), coordenado pelo secretário Anoar Samad, também realizou visita técnica ao Hospital de Combate à Covid-19 Nilton Lins e ao Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), nesta semana, para monitorar a estrutura e disponibilidade de leitos. As unidades de saúde poderão ser utilizadas diante de eventual aumento no número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), no Estado, e, também, da necessidade de ampliação da rede de assistência.

O último Boletim Diário de Covid-19 da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) informou o diagnóstico de 363 novos casos de Covid-19, totalizando 434.958 casos da doença no Estado. Entre os casos confirmados, no Amazonas, há 73 pacientes internados, em Manaus, sendo 43 em leitos clínicos (dois na rede privada e 41 na rede pública), 30 em UTI (três na rede privada e 27 na rede pública).