22 de janeiro de 2021

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O escritor, professor e advogado Francisco Calheiros, de 51 anos, morreu nessa quarta-feira, 25, vítima da Covid-19. O educador foi o responsável por garantir, em uma luta acirrada na Justiça, o remédio considerado mais caro do mundo, no valor de R$ 12 milhões, para o tratamento da pequena Isadora Thury, de 2 anos. Um cortejo em direção à cidade natal de Calheiros, em Itacoatiara, estava previsto para sair nesta quinta-feira, 26, da funerária Almir Neves, em Manaus.

Por meio das redes sociais, a família informou que haveria uma carreata em direção ao município junto ao corpo. “É o último adeus ao nosso grande Calheiros. Não haverá velório. Ninguém vai sair dos carros. Não haverá aglomeração. É um cortejo fúnebre, cada um no seu carro”, esclareceu uma familiar.

Calheiros estava internado no Hospital São Lucas, no bairro Aparecida, na Zona Sul da capital, desde o dia 9 deste mês, com diagnóstico da pandemia do novo Coronavírus. Em nota oficial publicada no Facebook, o filho, Pedro Calheiros, também escritor, noticiou sobre a perda do pai.

De acordo com a nota, o quadro do professor se agravou, fazendo Calheiros ser encaminhado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade, e logo depois precisar ser entubado. “Ele lutou até o final”, diz trecho da nota.

“A família Calheiros agradece a todos que estiveram conosco em oração pela vida da grande personalidade que sempre foi o famoso professor Calheiros, que há anos sempre nos encantou com o seu brilhante jeito de ensinar”, completa nota dos familiares.

O advogado deixa quatro filhos: Artur, Pedro, Helena e Thiago, além de sua mulher, Olívia Carvalho.

Membro co-fundador da Academia Itacoatiarense de Letras, o educador atuou por muitos anos como professor de Língua Portuguesa, tornando-se, também, em advogado de causas criminais, direito de família, consumidor e trabalho.

Isadora Thury

Como advogado, a última causa defendida por ele foi o de Isadora Thury. Diagnosticada com Atrofia Muscular Espinhal (AME) com apenas oito meses de idade, a menina precisou mobilizar uma legião de pessoas para conseguir recursos para iniciar o tratamento da doença, garantido somente no começo deste mês, quando a criança completou dois anos, após uma luta acirrada na Justiça.

A doença genética afeta a capacidade do corpo de produzir uma proteína essencial para a sobrevivência dos neurônios motores, responsáveis pelos gestos voluntários simples do corpo, como respirar, engolir e se mover.

Francisco Calheiros e a menina Isadora Thury (Reprodução)

O tratamento em crianças, segundo médicos, precisa ser iniciado o mais cedo possível, mas para isso, é necessário ser pago o valor de R$ 12 milhões para a compra do remédio Zolgensma, fabricado por um laboratório nos Estados Unidos, e que é considerado como o mais caro do mundo.

Por meio da Justiça, a União destinou R$ 9,5 milhões para a compra do remédio, cuja quantia foi somada a outros R$ 2,5 milhões que a família de Isadora Thury conseguiu arrecadas mobilizando uma campanha de doações.

Nas redes sociais, o professor publicou, no dia 29 de setembro deste ano, uma foto com a criança, compartilhando sua felicidade ao saírem vitoriosos, em primeira instância, da ação. Confira o depoimento:

Sou advogado da pequena Isadora Thury, que tem AME tipo 2 e precisa do medicamento mais caro do mundo: ZOLGENSMA, que custa 12 milhões de reais.

Ajuizamos uma ação em face da União (SUS) para o governo pagar o tratamento. Ganhamos na primeira instância ( Vara Federal TRF 1), mas a União recorreu e um desembargador federal, apesar dos meus apelos, concedeu efeito suspensivo para a decisão.

Perdemos na Turma em Brasília por 2 a 1, que manteve o efeito suspensivo. Mas não deixamos de lutar.

Ontem foi a perícia médica e hoje, agora há pouco, o juiz federal concedeu, baseado em fatos novos, uma nova decisão para a União pagar o tratamento de 12 milhões. Cabe recurso.

Se a União não recorrer, salvaremos a vida da pequena Isadora, que hoje completa dois anos de idade. Ou essa criança toma esse medicamento, ou ficará em uma cadeira de rodas para o resta da vida.

Feliz aniversário, Isadora!

Dr. Francisco Calheiros
Advogado

Em 3 de novembro, o advogado informou nas redes sociais a vitória da menina, ao garantir na Justiça que a União destinasse a quantia.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.