Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de janeiro de 2022
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE

Priscila Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS – Os detalhes que envolvem a morte do empresário Rafael Moura Cunha, de 40 anos, ocorrida na noite de quinta-feira, 2, no bairro Parque 10 de Novembro, Zona Centro-Sul de Manaus, seguem sob investigação da Polícia Civil. Nas redes sociais, amigos e familiares do empresário, que foi executado enquanto saía de um dos empreendimentos por volta das 20h, manifestaram o último adeus, palavras de conforto e pedidos por justiça.

“Foi muito triste receber esta notícia, fico completamente sem palavras, desejo que Deus conforte todos os amigos, familiares e a família Fast Temaki. Farofa (como era chamado) vou lembrar de você sorrindo”, escreveu uma amiga na rede social do empresário conhecido por atuar no ramo do entretenimento, eventos e restaurantes.

Nota de pesar postada pela equipe do restaurante de Rafael Cunha. (Reprodução/ Instagram)

Nas imagens de uma câmera de segurança de perto do estabelecimento de Rafael, é possível ver quando o empresário sai do restaurante em direção ao carro estacionado no outro lado da rua. Nesse momento, um homem sentado na calçada atrás de uma árvore, levanta e vai até a vítima que já estava entrando no carro que, inclusive, era blindado. O suspeito o aborda de surpresa e efetua disparos contra a cabeça e o ombro de Rafael, que morreu no local.

Em nota, a Polícia Civil informou, por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que as investigações em torno do caso já iniciaram e que detalhes não podem ser repassados para não comprometer o trabalho da instituição.

Rafael Cunha foi velado na tarde desta sexta-feira, 3, na Funerária Canaã, no bairro Praça 14, Zona Sul da cidade. O enterro foi realizado no Cemitério Parque Tarumã, na Zona Oeste.

Veja vídeo:

Imagens da câmera de segurança. (Reprodução/ Divulgação)