Holanda vai reabrir bares, restaurantes e teatros mesmo com número de casos ainda alto

Com informações da Folhapress

HOLANDA – O primeiro-ministro Holandês, Mark Rutte, anunciou nesta terça-feira, 25, que bares, restaurantes e teatros do país poderão voltar a funcionar a partir de quarta-feira, 26. A medida vem em meio a níveis recordes de casos de Covid-19 registrados pelos holandeses nos últimos dias, ainda que o número de mortes esteja bem abaixo do contabilizado durante os picos da doença — o mais recente em dezembro do ano passado.

“Nós realmente estamos assumindo um risco hoje, e temos que ser claros sobre isso”, disse Rutte, anunciando a decisão em uma entrevista coletiva.

Nas últimas 24 horas, a Holanda registrou uma média móvel semanal de 2.857 novos casos da doença, o maior já registrado durante toda a pandemia no país, segundo a plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford. Por outro lado, a média de novas mortes é de nove, enquanto em 14 de dezembro do ano passado era de 63. No início de abril de 2020, no pior momento da pandemia, os holandeses contabilizavam uma média de 154 novas mortes.

A disparidade entre os recordes de novas infecções e a queda no número de mortes pode ser explicada, segundo especialistas, pelo ritmo da vacinação. Atualmente, 71% da população holandesa está com o ciclo vacinal completo e 46% já receberam a dose de reforço. No Brasil, os índices são de 70% e 19%, respectivamente.

O ministro da Saúde Ernst Kuipers declarou que os especialistas acham que a reabertura é possível em parte porque as hospitalizações relacionadas à variante Ômicron foram menores do que se temia inicialmente. Hoje, há 879 pessoas hospitalizadas com Covid-19 no país; no final de novembro, eram 2.250.

De acordo com o governo holandês, bares, restaurantes e teatros, que estavam fechados desde meados de dezembro, poderão ficar abertos das 5h às 22h, com capacidade reduzida e com regras de distanciamento social. O público também poderá assistir a eventos esportivos e ir a zoológicos, museus e parques de atrações. Em todos os casos, os clientes terão que provar que estão vacinados ou recuperados de uma infecção.

As escolas estão abertas desde o último dia 10 e as lojas não essenciais reabriram cinco dias depois.

O apoio público às medidas de isolamento social diminuiu constantemente no mês passado, e grandes protestos contra eles foram realizados em Amsterdã. No início do mês, 30 pessoas foram presas e quatro policiais ficaram feridos após forças de segurança entrarem em confronto com os manifestantes.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO