Repórter é agredido por ex-prefeito de município no interior do Amazonas

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – O repórter Lucas Lobo, correspondente da Rede Amazônica, filiada da Rede Globo no Amazonas, foi agredido nesta quinta-feira, 8, pelo ex-prefeito de Humaitá Herivâneo Seixas (Pros). A agressão ocorreu no município, a 591.33 quilômetros de Manaus. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas (SJP/AM) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) repudiaram o ataque sofrido pelo profissional.

“O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Amazonas – SJP/AM e a Federação Nacional dos Jornalistas – Fenaj repudiam, por meio desta, a agressão sofrida pelo repórter Lucas Lobo, correspondente da Rede Amazônica de Rádio e Televisão, no município de Humaitá, interior do Amazonas”, diz trecho da nota do sindicato.

O ataque ao repórter ocorreu no momento em que ele procurava o político, investigado pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM) pela compra irregular de testes rápidos de Covid-19, para comentar a investigação. O MPAM apura a contratação de uma empresa para fornecimento de teste rápido para a detecção do vírus, sem processo de licitação. À época em que o contrato foi firmado, em 2020, Herivâneo ainda era o prefeito.

Na reportagem exibida pela emissora, é possível ver o ex-prefeito desferindo palavras de baixo calão e agredindo o jornalista. Herivâneo Seixas também toma o microfone das mãos do profissional e faz ameaças à vida do repórter, que teve o celular jogado no chão e quebrado.

“O quê tu vais filmar aí?”, pergunta o ex-prefeito. O repórter responde: “eu vim fazer o meu trabalho”. Herivâneo retruca: “Primeiro vou tomar teu telefone. Você veio a mando de quem aqui?”. Lucas responde novamente: “eu vim fazer o meu trabalho”. E o político fala: “então vai fazer na casa do car****. Vou chamar a polícia aqui e vou mandar te prender”.

Assista:

Repúdio

Em nota, as entidades que representam os jornalistas no País lembraram às autoridades públicas e à sociedade que o acesso à informação é de interesse público e um direito fundamental do cidadão. Portanto, o livre exercício profissional e a integridade dos jornalistas devem ser respeitados.

“Diante dos fatos, o SJP/AM e a Fenaj solidarizam-se com o repórter Lucas Lobo e colocam-se à disposição da vítima, lamentando a violência praticada contra o profissional e à liberdade de imprensa”, salientou o SJP/AM, em nota.

Ataques

Esta é a segunda vez que um repórter da emissora de televisão é agredido no exercício da profissão, em um intervalo de 15 dias, e o terceiro ataque a um profissional da comunicação neste ano no Amazonas. No último dia 25 de junho, o jornalista Leandro Marques, da Rede Amazônica de Itacoatiara (a 175 quilômetros de Manaus), foi agredido por um servidor da prefeitura do município.

Já em abril, uma equipe de reportagem do Grupo Diário de Comunicação (GDC) sofreu um assalto no bairro Coroado, zona Leste de Manaus. Um dos suspeitos atirou contra o cinegrafista Renê Silva, de 45 anos, que foi atingido duas vezes, no tórax e na mão.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO