7 de agosto de 2020

Dólar

Euro

Manaus
23oC  29oC

Paula Litaiff e Luís Henrique Oliveira – Da Revista Cenarium

Dois meses após o presidente da Assembleia Legislativa do Amazona (ALE/AM), deputado Josué Neto (PRTB), romper politicamente com o governo do Estado, em janeiro deste ano, o parlamentar assinou a nomeação da empresária Wilmara Torres Kruke, mulher do curitibano Sérgio Kruke, do mesmo partido de Josué, e que, hoje, é o principal líder do movimento pelo impeachment do governador Wilson Lima (PSC) e de seu vice, Carlos Almeida (PTB) nas redes sociais.

O deputado Josué Neto com a funcionária Wilmara Kruke, esposa do correligionário, Sérgio Kruke, em evento na Assembleia Legislativa do Amazonas (Reprodução/Internet)

O casal faz parte – desde as eleições de 2018 – do grupo de mobilizadores do Presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), no Amazonas, de quem Josué se aliou há menos de um ano. Eles se utilizam da militância pró-Bolsonaro na Internet para disseminar fake news e notícias negativas contra o governo do Estado em grupos de WhatsApp e em perfis do Facebook e Instagram, que em algumas páginas chegam a mais de 2 milhões de seguidores.

A iniciativa tem como objetivo passar para a opinião pública, órgãos fiscalizadores e deputados da Assembleia Legislativa a ideia de que há uma adesão civil e apartidária pela destituição de Wilson Lima e Carlos Almeida. Sérgio Kruke aparece como um dos administradores de grupos de WhatsApp que disseminam notícias negativas contra o governo do Amazonas. Ele, também, é pré-candidato a vereador de Manaus pelo partido de Josué Neto, o PRTB.


Em consulta ao site da ALE/AM, nomeação de Wilmara Torres Kruke foi assinada a contar da data do dia 2 de março de 2020, mas publicada no Diário Eletrônico, Edição 1.471, no dia 23 de março. Ela foi contratada com o cargo de Assessor de Diretoria 4, com um salário base de R$ 3,3 mil, mas somando benefícios funcionais pode chegar a R$ 5 mil.

No perfil do Facebook, Wilmara Kruke informa que é proprietária Ótica Pérola, que, segundo dados disponibilizados na internet, fica no bairro São Geraldo, na zona Centro-Sul de Manaus. A REVISTA CENARIUM apurou junto a amigos de Wilmara que o marido atua com ela na gestão do estabelecimento comercial, mas não é sócio formal. Em seu facebook, Sérgio Kruke diz que é formado em Automação Industrial e não divulga sociedade informal com a ótica da mulher.

A reportagem tentou obter informações sobre as atribuições de Wilmara Kruke na Assembleia Legislativa do Amazonas. Nas redes sociais há imagens dela com Josué Neto em eventos da Casa. Foi questionado ainda da empresária qual o tempo ela teria para o cargo público, tendo em vista que é dona de uma ótica, mas a reportagem não obteve retorno para essa resposta.

Militância da conveniência

Wilmara Kruke não respondeu se o chefe dela, deputado Josué Neto, sendo opositor ao governo do Amazonas, influenciaria em sua militância e de seu marido, Sérgio Kruke, pelo impeachment do chefe do Executivo Estadual nas redes sociais.

O mesmo questionamento foi feito ao marido de Wilmara, Sérgio Kruke e principal líder do movimento pró-Impeachment de Wilson Lima, mas a reportagem não obteve respostas até o fechamento da matéria.

Antes da nomeação da sua mulher na Assembleia Legislativa, não se achou em grupos de WhatsApp, informações sobre o empenho de Sérgio Kruke pela deposição do governador do Amazonas e de seu vice-governador.  

Como defensores do presidente Jair Bolsonaro, o casal Sérgio e Wilmara Kruke atua em movimentos que contrariam as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) pelo isolamento social, como única forma de prevenir e combater a pandemia da Covid-19, causada pelo novo Coronavírus.

Discurso incoerente e político

Tendo como principal argumento o colapso na Saúde do Amazonas – causado pelo aumento astronômico na demanda de pacientes por conta da pandemia –, Sérgio  Kruke discursa pela destituição de Wilson Lima, ao passo que fomenta aglomerações em manifestações em atos pró-Bolsonaro, que chamou a Covid-19 de uma “gripezinha”. A doença já matou mais de 11 mil no Brasil e cerca de 1 mil no Amazonas, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde.

Em uma live no seu facebook, no dia 2 de maio, Kruke convoca manifestantes bolsonaristas para participar de uma carreata no dia seguinte, 4 de maio, na Ponta Negra, zona Oeste de Manaus, e no mesmo vídeo, ele ataca a imprensa, o prefeito da capital, Arthur Neto (PSDB), e os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM).

O ato, que tinha como objetivo protestar contra o Supremo Tribunal Federal (STF) e opositores do presidente na Câmara Federal, levou centenas de pessoas às ruas não só dentro dos carros, mas a maioria saiu dos veículos em caminhadas, aumentando gravemente o risco de contágio da Covid-19.

‘Vou fazer melhor’

Na mesma live do dia 2 de maio, Sérgio Kruke confirma que é pré-candidato a vereador de Manaus pelo grupo de Jair Bolsonaro e critica os 41 parlamentares da Câmara Municipal da capital, afirmando que diferentemente deles, “vai trabalhar pelo povo.”

“Eu não vou deixar como esses 41 vereadores estão fazendo não. O meu papel, o meu trabalho é pelo povo. Não vai ser como está sendo feito, hoje, não. A gente vai mostrar como é que se faz!”

Ainda na live, ele acusa o prefeito Arthur Neto (PSDB) de tentar denegrir a imagem dele, associando o chefe do Executivo Municipal a notícias negativas contra o militante em sites e portais da capital.

À imprensa internacional, Arthur tem falado da preocupação com o colapso nos hospitais do Amazonas, com o aumento dos casos de Coronavírus e da importância de se seguir as orientações da Organização Mundial de Saúde pelo isolamento social.

Sem respostas

A REVISTA CENARIUM enviou para Sérgio Kruke, para a mulher dele, Viviana Kruke, e para o presidente da ALE/AM, Josué Neto, questões sobre a matéria, mas até o fechamento do conteúdo nesta segunda-feira, 11, não obteve retorno. Veja as perguntas:

Para Sérgio Kruke:

1) A sua mulher, a empresária Wilmara Torres Kruke, foi contratada pela Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM), no dia 2 de março deste ano, para legitimar sua oposição política aos dirigentes do governo do Amazonas?

2) Por que no passado, 2019, o senhor não tinha o mesmo empenho nas redes sociais pelo impeachment do chefe do Executivo Estadual?

3) O senhor, que desde as Eleições de 2018 é um apoiador do presidente Jair Bolsonaro, como o senhor viu a adesão repentina do presidente da ALE/AM, Josué Neto, ao grupo de aliados do presidente neste ano?  

4) O senhor foi um dos mobilizadores e apoiadores de movimentos contra o isolamento social neste período de pandemia da Convid-19, mesmo a Organização Mundial de Saúde (OMS) informando que esse tipo de ação pode aumentar o número de pessoas contaminadas. O senhor não acha uma incoerência criticar o governo do Amazonas por falta de leitos nos hospitais para atender os pacientes com Covid-19, sendo o senhor um dos fomentadores dos grupos de riscos?

Para Wilmara Kruke:

1) Quando e como iniciou sua relação de amizade com o presidente da ALE/AM, Josué Neto?

2) A senhora é dona de uma ótica, e mesmo assim, foi nomeada como funcionária da Assembleia Legislativa. Como a senhora consegue conciliar os dois trabalhos?

 3) Quais são as suas atribuições na Assembleia Legislativa do Estado, e qual o horário do seu expediente?

4) Sendo o deputado Josué Neto opositor ao governo do Amazonas, ele influencia na sua militância e de seu marido, Sérgio Kruke, pelo impeachment do chefe do Executivo Estadual?

Para o presidente da ALE/AM Josué Neto:

1) O senhor conhece há quanto tempo o pré-candidato a vereador de Manaus, Sérgio Kruke, um dos principais mobilizadores políticos do presidente Jair Bolsonaro e filiado ao seu partido, o PRTB, sigla que o senhor ingressou neste ano?

2) O senhor contratou a mulher de Sérgio  Kruke, a empresária Wilmara Kruke, como funcionária da Assembleia Legislativa em março deste ano, para ter apoio político, uma vez que ele é um dos principais mobilizadores, no Estado, do grupo aliado ao presidente Jair Bolsonaro?

3) Como o senhor avalia o comportamento de Sérgio Kruke, sendo um dos principais apoiadores da quebra do isolamento social no período da Covid-19, uma ação recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para minimizar os efeitos da contaminação da Covid-19, causada pelo novo Coranavírus?

4) Diante do aumento do número de mortos no Amazonas, no Brasil e no mundo, o senhor não acha uma incoerência criticar o governo por falta de leitos para pacientes com Covid-19, ao mesmo tempo em que se incentiva orientações contrárias para conter a doença?


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.