Amazonense participa do último episódio do ‘reality The Four Brasil’

Da Revista Cenarium*

A segunda temporada do reality musical The Four Brasil encerrou nesta quarta-feira, 28 de abril, com a participação da cantora amazonense Beatriz Procópio, uma das desafiantes do oitavo episódio do programa, apresentado por Xuxa Meneghel, e exibido pela Rede Record de Televisão.

Com 22 anos, e apenas um de carreira profissional, Beatriz foi a única representante do Amazonas nesta edição. “Estou muito feliz de poder representar meu estado nesta competição de nível nacional e no meio de pessoas tão talentosas”, disse.

A primeira interpretação de Beatriz foi a canção “Por Enquanto”, de Renato Russo, imortalizada na voz de Cássia Eller. E, com isso, arrancou elogios dos jurados. “Você traz uma simplicidade e uma leveza surpreendentes. É nítido seu carisma, tem um timbre lindo. E você representa um movimento da nova geração que é a “anti-estrela”, que tem proximidade maior com o público, sem as barreiras que normalmente um artista impõe”, disse João Marcelo Bôscoli que, ao lado de Aline Wirley e Paulo Miklos, decide se um candidato tem ou não o direito de batalhar com um dos finalistas.

Com a aprovação do juri, Beatriz desafiou a cantora Ana Clemesha, 19 anos, estudante de canto popular, em São Paulo, que, musicalmente, é seu oposto: voz aguda, maior parte do repertório em inglês e de personalidade mais introvertida. A música escolhida pela amazonense para a batalha foi “Chega”, de Duda Beat feat Jaloo e Mateus Carrilho. Infelizmente, Beatriz perdeu a batalha, de acordo com 55,3% do público presente ao estúdio. Um resultado bastante apertado.

Mesmo sem se classificar para a final, Beatriz considerou a experiência como algo muito especial. “Participar do programa me fez me enxergar muito mais como artista. Eu, que saí do meu quarto só no ano passado para cantar ao vivo para as pessoas, me vi no meio de gigantes; artistas com mais de dez anos de carreira, pessoas formadas em música, pessoas que vivem da sua arte há anos, e eu fui enxergada como igual a eles. Me senti muito honrada de estar ali, compartilhando aquele momento com pessoas tão talentosas e experientes”, destacou.

Outra emoção vivida por Beatriz foi de receber o elogio da apresentadora Xuxa Meneghel. “Ela disse que eu tenho uma voz muito gostosa de ouvir, que amou minha rouquidão e a tranquilidade que passo cantando. Um elogio desses vale muito”, concluiu.

Sobre a artista

Apesar de ter começado a cantar profissionalmente somente no ano passado, Beatriz Procópio tem sua vida marcada pela música. Canta e toca violão desde os seis anos de idade e, aos oito, fez sua primeira composição.

Desde 2013, publica em suas redes sociais, principalmente Instagram e YouTube, suas performances musicais, o que levou seus admiradores a incentivarem-na a fazer shows.

Em abril de 2019, participou do projeto Sofar Sounds e, partir daí, começou a se apresentar em vários bares da cidade. Neste ano de 2020, lançou seu primeiro single – “Luz”- em todas as plataformas digitais e que só no Spotify já possui mais de 30 mil streamings.

Além de cantora e compositora, Beatriz tem uma carreira vitoriosa na dança, desde os 5 anos de idade. Participou de mais de 35 coreografias e 15 espetáculos, além dos festivais Mova-se e Passo a Paço. É integrante do grupo de música “Gandhicats Project”, e, com eles, ganhou, em 2019, o primeiro lugar no Festival de Dança de Joinville e do FIH2, festival internacional de hip-hop, que acontece em Curitiba.

*Com informações da assessoria

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

VOLTAR PARA O TOPO