Participe do nosso grupo no Whatsapp Participe do nosso grupo no Telegram
25 de setembro de 2021
Ainda não é assinante
Cenarium? Assine já!
ASSINE
image/svg+xml

Linda Almeida – Da Cenarium

MANAUS – Em mais um ato contra o governo federal, manifestantes marcaram presença na Praça da Saudade, no Centro de Manaus, na tarde deste sábado, 23. Entre grupos partidários de esquerda, movimentos estudantis e docentes, até mesmo parlamentares como o deputado estadual José Ricardo (PT) estiveram no ato que seguiu pelas ruas da capital.

Segundo a Frente Brasil Popular e o Povo Sem Medo, organizadores nacionais do evento, a Campanha Fora Bolsonaro tem 426 atos confirmados em 405 cidades e 15 países no mundo, como em Berlim, na Alemanha, e em Viena, na França.

Segundo o coordenador da Frente Brasil Popular em Manaus, Yann Evanovick, a insatisfação com a atual gestão em diversas políticas públicas do presidente Jair Bolsonaro foi o que moveu o ato, em especial, as ações no trato da pandemia de Covid-19.

Manifestantes relembraram as mais de 500 mil vidas perdidas na pandemia | Foto: Linda Almeida \ Cenarium

Ele conta que, durante esta manifestação, sacos pretos em forma de corpos foram dispostos pela praça, em um simbolismo pelas vidas perdidas na pandemia, vidas que, para ele, poderiam ter sido salvas. “É por justiça, é por aqueles que morreram sem oxigênio”, contou. “Aqui no Amazonas existe essa tônica, não podemos esquecer que tiraram o direito de respirar de inúmeras pessoas. Estamos aqui em defesa da vacina, do SUS, da comida no prato”, afirmou.

‘Não aguentamos mais’

Para muitos manifestantes, a pandemia acabou unindo diversos grupos em uma só insatisfação, mas sem esquecer dos protestos diários que realizam por cada causa, sejam eles online ou nas ruas do país. Durante o #24JForaBolsonaro, outro grande destaque foi o possível caso de prevaricação de Bolsonaro, exposto na CPI da Pandemia. Onde o presidente está sendo acusado de ignorar a comunicação de irregularidades na compra do imunizante Covaxin.

Ponto de concentração de manifestantes na Praça da Saudade, no Centro de Manaus | Foto: Linda Almeida \ Cenarium

Com isso, eles pedem que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), ou o vice, Marcelo Ramos (PL), leiam algum dos pedidos de impeachment de Bolsonaro que se acumulam no acervo da Câmara. “Não dá mais, não aguentamos mais. Ele não tem condições de conduzir o país da forma com que está conduzindo”, afirma o professor Ian Toledo Lemos, que representava os servidores públicos da capital.

Governo que acumula polêmicas

Da mesma forma, além da economia e ataques constantes de Paulo Guedes à Zona Franca de Manaus, como a redução em 10% da alíquota de importação sobre eletroeletrônicos, máquinas e equipamentos, o desemprego de mais de 14 milhões de brasileiros (IBGE) e a recusa na compra da vacinas, a agenda indígena é outro motivo de indignação.

Servidores públicos marcaram presença | Foto: Marcelle Souza \ Cenarium

Indígenas Kokama e Sateré-Mawé estiveram em peso neste sábado no Centro de Manaus. Além da PL 490, que prevê alterações nas regras de demarcação de terras, atualmente encaminhada para a Câmara dos Deputados, eles escancaram a falta de olhar do Governo Bolsonaro para esses povos. O pedido, simples, para eles está longe de ser acatado. “Toda a agenda indígena no Congresso é errada, na realidade inexistente para nós. Só o Marco Temporal por exemplo, vai tirar o que é nosso”, contou uma manifestante Sateré-Mawé.

‘Abandonados pelo Governo Federal’

Representante do Partido dos Trabalhadores no Amazonas, o deputado federal José Ricardo marcou presença na ‘Campanha Fora Bolsonaro’ esta tarde. Ciente de cada pauta sendo abordada por manifestantes no ato, o parlamentar citou as principais reinvindicações feitas contra o Governo Federal, ao qual acusou de “abandonar” o Amazonas.

“É um governo que está privatizando patrimônios públicos para interesses privados estrangeiros, cortes nos estudos federais, indígenas que estão perdendo o direito de suas terras… São inúmeras motivações”, frisou. “Da mesma forma, temos um Congresso que apoia o governo, até mesmo a bancada do Amazonas que apoia esse governo de morte. O povo quer mudança”, disse o político petista.

José Ricardo no ato Fora Bolsonaro em Manaus neste sábado (24) | Foto: Marcelle Souza \ Cenarium

Para José Ricardo, estas manifestações representam a pressão da população no Congresso, no que diz respeito a uma avalição de pelo menos um dos 123 pedidos de impeachment que aguardam pela análise de Lira e também contra a aprovação de leis que simbolizem um “retrocesso” no país.

As manifestações seguiram pacificamente no Centro de Manaus até o início da noite deste sábado. Os organizadores orientaram sobre o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento social durante os atos. Uma nova movimentação está programada para ocorrer nacionalmente em agosto deste ano.